Cidadeverde.com
Esporte

CSA vence Fluminense no Maracanã e torcida tricolor protesta contra equipe

Imprimir

FOTO: LUCAS MERÇON/ FLUMINENSE F.C.

 

Até então penúltimo colocado do Campeonato Brasileiro, o CSA derrotou o Fluminense no Maracanã, na tarde de hoje (18), por 1 a 0, com gol de Jonatan Gomez. O resultado fez os tricolores vaiarem muito ao apito final e chamarem a equipe de "sem vergonha". Com o placar, o time visitante chegou aos 11 pontos e passou, de forma momentânea, a Chapecoense, que encara o Avaí ainda hoje. Já o Fluminense, permanece com 12 pontos e volta à zona de rebaixamento, uma vez que o Cruzeiro bateu o Santos.

O time das Laranjeiras volta a campo pelo Brasileiro contra o Avaí - na próxima rodada, pegaria o Palmeiras, mas a partida foi adiada pela CBF por causa de conflitos com datas da Libertadores e da Sul-Americana -, enquanto o CSA recebe o Cruzeiro.

O jogo começou com o panorama imaginado: Fluminense tendo mais posse de bola e o CSA apostando nos contra-ataques. Apesar de uma maior presença no campo de ataque, faltava ao time tricolor efetividade para concluir as jogadas - Yony foi quem teve mais chances. Jordi fez algumas defesas, mas em certo momento, os torcedores presentes ao Maracanã demonstraram certa impaciência com a morosidade da equipe.

O CSA, por sua vez, aguardava os erros do time tricolor. A equipe de Alagoas conseguiu encaixar algumas jogadas em velocidade e deu, até certo ponto, trabalho ao setor ofensivo, mas esbarrava nos próprios erros.

No segundo tempo, Fernando Diniz colocou Wellington Nem e centralizou mais Yony. A equipe das Laranjeiras buscou ser mais radical, mas a forte marcação e o excesso de faltas do CSA "amarravam" o Flu.

No "ataque contra defesa" que o jogo se tornou na etapa final, o time carioca acabou buscando muitas trocas de passes pelo meio, que não tiveram sucesso. Ganso e Wellington Nem tiveram boas chances - em lances construídos pelo lado esquerdo -, mas mandaram por cima da meta.

O Fluminense teve uma baixa pouco antes de entrar em campo. O zagueiro Digão, que chegou a estar na escalação divulgada de forma oficial, sentiu dores na panturrilha e foi substituído por Yuri.

Ganso recebeu na área, dominou, buscou um balão em Luciano Castán e caiu na área, reclamando ter sido tocado. A arbitragem mandou o jogo seguir, Jordi mandou para frente e o CSA saiu em contra-ataque. Jean Cléber recebeu cruzamento e ajeitou para Jonatan Gomez, que bateu no canto esquerdo de Muriel e abriu o placar.

Jonatan Gomez foi o nome do jogo. O meia foi um dos mais ativos da equipe alagoana, auxiliando na saída de bola e dando bons passes no primeiro tempo. Além disso, fez o gol da vitória do CSA.

O zagueiro Nino vinha fazendo uma partida segura, mas falhou no bote no lance que gerou o gol do CSA. Ele tomou o giro de Ricardo Bueno, que cruzou para Jean Cléber e este ajeitou para Joantan Gomez.

A equipe tricolor manteve o estilo de ter mais posse de bola, conseguiu se manter no campo de ataque, e explorar as jogadas pelas pontas, mas esbarrou em um problema que não é de hoje: falta de efetividade. As oportunidades foram criadas, mas a finalização das jogadas não foi da maneira esperada. Na defesa, falhou ao dar espaço e viu o CSA conseguir, em um contra-ataque, o gol da vitória.

Depois de o vice-presidente Celso Barros, nome forte do Futebol do Fluminense, ter cobrado por resultados durante a semana, o técnico Fernando Diniz viu seus comandados ditarem o ritmo da partida, mas saírem derrotados em casa. O treinador foi alvo de xingamentos dos torcedores.

O time comandado por Argel Fucks fez maior volume na intermediária de defesa e buscou levar dificuldades na troca de passes dos tricolores, encurtando os espaços. Na saída de bola, aplicava a velocidade, mas com a dupla Alecsandro e Maranhão isolada, as jogadas acabavam sendo pouco produtivas. Cumprindo a estratégia, conseguiu um gol em um contra-ataque e levou para casa três importantes pontos.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 0 X 1 CSA
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Hora: 16h (horário de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (PB) Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Neuza Ines Back (SP)
VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Público / renda: 22.963 pagantes / R$ 709.425,00
Cartões amarelos: Yuri (FLU); Jonatan Gómez (CSA)
Cartões vermelhos: não houve
Gols: Jonatan Gomez, aos 33 minutos do segundo tempo (CSA)
FLUMINENSE
Muriel, Igor Julião (Miguel), Nino, Yuri e Caio Henrique; Allan, Daniel (Brenner) e Ganso; Macos Paulo, Yony e João Pedro (Wellington Nem). T.: Fernando Diniz
CSA
Jordi, Apodi (Jean Cléber), Alan Costa, Luciano Castán e Carlinhos; Naldo, João Victor, Dawhan, Jonatan Gómez, Maranhão (Bustamante) e Alecsandro (Ricardo Bueno). T.: Argel Fucks

Fonte; UOL/FOLHAPRESS

Imprimir