Cidadeverde.com
Últimas

Suspeito de estuprar e engravidar filha de 12 anos é preso após ameaças

Imprimir

Fotos: Cidadesnanet

Ampliada às 14h42

Um homem de 53 anos foi preso suspeito de estuprar a filha de 12 anos de idade à época do crime.  O caso ocorreu a 12 km da cidade de Jaicós, no interior do Piauí. Em decorrência da suposta violência sexual, a vítima engravidou e deu à luz a uma criança com deficiência visual. 

"A promotoria e o Conselho Tutelar estão no caso desde 2016, mas só agora no mês de julho, foi determinado a instauração do inquérito policial", explica Miguel Carneiro, titular da delegacia de Jaicós. 

O delegado explica que representou pela prisão preventiva após denúncias de que o suspeito estaria ameaçando a vítima. 

"Tivemos informações que, assim que começamos a ouvir os depoimentos, ele mandou pessoas irem até à casa da vítima para que ela retirasse a queixa e também teria feito ameaças de morte. Por isso pedimos logo a prisão e ele foi preso ontem (29)", resumiu o delegado.

Para não identificar a vítima, o suspeito não terá o nome divulgado. Ele foi levado à audiência de custódia e fica a cargo da Justiça mantê-lo ou não preso.

O homem foi identificado como Hortência Arnaldo de Almeida, 53 anos, e estaria intimidando a filha e a ex-mulher a retirar a denúncia contra ele. A própria Promotoria de Justiça teria requisitado a instauração de inquérito policial e após o inquérito autorizou a prisão preventiva.

“Eu instaurei, intimei as partes para dar andamento na apuração e ficou provado que ele estaria coagindo e ameaçando as vítimas para dar andamento a autuação e ficou comprovado que ele estaria coagindo, ameaçando as vítimas, que já moram em outra residência, em outra cidade”, informou o delegado Miguel Carneiro, da delegacia de Jaicós.

O suspeito foi preso na manhã de ontem (29) no povoado Miriãns que fica a 12 km de Jaicós. Ele aguardando audiência de custódia para possível transferência para o presídios. “O que motivou a prisão dele antes de ser condenado foi justamente a coação das vítimas do processo”, destacou Carneiro.

A menina continua morando com a mãe e o bebê. Elas se mudaram depois que a mãe soube da suspeita do marido ter engravidado a própria filha.

Este mês um caso parecido chocou a cidade de Luís Correia, quando um pai de uma menina de 11 anos foi apontado como principal suspeito de ter abusado da filha e a engravidado.


Graciane Sousa e Valmir Macêdo
redacao@cidadeverde.com

Imprimir