Cidadeverde.com
Política

Magalhães reage às declarações de Assis: "não prejudiquei Merlong"

Imprimir

O ex-deputado estadual Cícero Magalhães, que disputa o diretório municipal do PT em Teresina, reagiu nesta sexta-feira (6) às declarações do deputado federal Assis Carvalho, atual presidente da executiva estadual. O parlamentar, que é candidato à reeleição, disse ontem em entrevista à TV Cidade Verde que Magalhães está desgastado na sigla por ter votado em candidatos de outros partidos nas últimas eleições, o que terminou provocando a eleição de Merlong Solano, hoje secretário de administração do governo estadual.

"Ele ficou desgastado, até mesmo pelas posições estranhas dos últimos tempos. Na última eleição mesmo, a posição do Magalhães de apoiar o filho do Themístocles, fez derrotar o Merlong. Foram mais de 3 mil votos que ele deu para o filho do Themístocles e o Merlong perdeu a eleição por 1.400 votos. É por isso que o filiado não vota hoje mais no Magalhães. Isso trouxe um desgaste muito grande pra ele. Poderia ter evitado", disse Assis.

Assis Carvalho apoia para o diretório de Teresina, o ex-vereador Gilberto Paixão. Já Cícero é o candidato do vereador Edilberto Borges, o Dudu, na capital. Dudu disputa com Assis a presidência do diretório estadual.

Veja a entrevista de Assis Carvalho

Magalhães respondeu afirmando que não sofreu nenhuma representação por infidelidade no partido e que, se Merlong foi prejudicado, não foi culpa sua.

"Se eu fui infiel porque votei em alguém de outro partido, não ficou ninguém no PT que não tenha cometido infidelidade. O PT tinha algum candidato a senador? Não tinha e nós votamos e ajudamos a eleger dois. Essa aliança foi feita com vários partidos. Quem assinou ela? O presidente Assis Carvalho. A minha surpresa é que ninguém representou contra mim e o presidente Assis me agride de graça, sem justificativa nenhuma. Eu votei no meu partido e meu grupo votou em quem achou que merecia votar, pois já vinha votando em mais de uma eleição no Assis, mas achou que não tinha mais como continuar votando no Assis. Não foi o Magalhães que prejudicou o Merlong", afirmou em entrevista à TV Cidade Verde nesta sexta.

Foto: Valmir Macêdo

O ex-deputado disse que não entende o ataque do colega de partido, já que ele afirma que vai ser reeleito presidente do PT.

"Me pergunto o motivo desse desespero se ele disse aqui nessa cadeira que estava tudo resolvido. A atitude dele é de quem não está eleito. Em relação a essa questão da infidelidade o meu amigo e companheiro Assis não está falando a verdade", finalizou.

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir