Cidadeverde.com
Viver Bem

Maionese pode fazer parte da dieta, mas exige cuidados

Imprimir

Em uma batalha de molhos, temos dois grupos de pessoas: as que gostam de ketchup e as que preferem a maionese. Mas, nessa briga, a maionese ganha o paladar no quesito sabor e acompanhamento. É um molho que vai bem com tudo, desde sanduíches e saladas a massas. Tornou-se um ingrediente fundamental em diversas preparações.

Além de fácil e saborosa, a maionese tem seus benefícios e está sempre presente no cardápio do churrasco ou em datas festivas. E não é vista mais como uma bomba calórica cheia de colesterol. Rica em vitamina E, está liberada para ser usada em dietas com moderação.

Claro que o valor nutricional e calórico vai depender das escolhas. Quem utiliza o molho em um lanche com queijo e bacon terá uma refeição mais calórica comparada a um patê de atum feito com a mesma quantidade de maionese.

Cuidados

Mas antes de preparar uma maionese natural e sem uma série de aditivos, precisamos manter alguns cuidados para não prejudicar a saúde. Os ovos devem estar sempre frescos e em temperatura ambiente. Para um preparo sem riscos, podemos substituir os crus pelos cozidos.

É necessário tomar cuidado com a bactéria transmissora de salmonela, presente em produtos de origem animal, para evitar uma intoxicação alimentar. Grávidas devem prestar atenção antes de consumir maionese caseira, se ela for apenas preparada com ovos crus. Já quem tem diabetes deve reduzir seu consumo. Essas pessoas absorvem mais colesterol que uma não diabética.

A origem 

Foi no século 17 que ela se popularizou, mas existem várias teorias. A mais popular delas conta que, depois de uma batalha do Duque de Richelieu na Espanha, o cozinheiro do duque, um chef francês, criou um banquete para comemorar a vitória e incluiu um molho, geralmente feito à base de nata e ovos, mas percebeu que não havia o primeiro ingrediente e o trocou por azeite. Assim nasceu a maionese, batizada como mahonnaise em homenagem a primeira conquista do duque, a cidade de Mahón.

Aliás, seja qual for a origem, a maionese ganhou o mundo por meio do alemão Richard Hellmann, que abriu sua primeira fábrica Hellmann’s em 1912, nos Estados Unidos e a produziu em escala industrial.

A receita

Para fazer uma maionese caseira e sem erros, além dos ovos e do azeite, os ingredientes são: mostarda, vinagre ou suco de limão. Essa maionese tem validade de dois dias na geladeira. Não se preocupe em querer dobrar a receita. Siga as medidas na proporção, tudo em temperatura ambiente para a sua receita não desandar

As medidas exatas são: 3 ovos cozidos, suco de 1 limão ou o equivalente em vinagre, ½ xícara (chá) de azeite extravirgem, 1 colher (chá) de mostarda dijon, 1 dente de alho amassado e uma pitada de sal

Primeiro, cozinhe os ovos por cerca de 5 minutos depois da água ferver. Tire a casca e separe. Assim que esfriar, coloque os ovos no liquidificador, o suco do limão ou vinagre, o que preferir, e o resto dos ingredientes, menos o azeite. Deixe a maionese bater até que o ovo se dissolva completamente.

Em seguida, vá adicionando o azeite aos poucos, em fio, e batendo em velocidade baixa. Cuidado para não colocar mais azeite que o necessário. Além disso, fique de olho até chegar na consistência ideal

 

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir