Cidadeverde.com
Esporte

Rossi brilha e conduz virada do Vasco sobre o Atlético-MG no Independência

Imprimir

O Vasco venceu o Atlético-MG de virada, por 2 a 1, na noite desta quarta (2), no Independência, em jogo adiado da 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Rómulo Otero abriu o placar para os mineiros. Porém, Rossi, de pênalti, e Marcos Júnior, no último minuto, garantiram a vitória para o time carioca.

Carlos Gregório Jr - Vasco

Com o resultado, o Atlético-MG segue na décima colocação do torneio nacional, com 30 pontos conquistados. A equipe está sete atrás do Bahia, último do grupo de classificação da Libertadores. O time cruzmaltino é o 14º colocado, com 27 pontos, oito a mais que o Cruzeiro, primeiro da zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, o Atlético volta a campo contra o Palmeiras, no domingo (6), no Allianz Parque. Já o Vasco joga diante do Santos no sábado (5), em São Januário.

OS MELHORES: ROSSI E OTERO

Rossi acabou com uma seca de sete meses pelo Vasco ao balançar a rede do Atlético-MG nesta noite, no Independência. O atacante de 26 anos não marcava desde 14 de março passado, quando fez um dos gols da vitória por 3 a 2 sobre o Avaí, pela terceira fase da Copa do Brasil. 

O jogador bateu o pênalti com tranquilidade e deslocou o goleiro Cleiton. O atacante ainda deu passe para Marcos Júnior estufar as redes nos minutos finais. Ele foi o principal nome do confronto.

De volta ao time titular depois da lesão de Yimmi Chará, o venezuelano apareceu bem em campo. Ele foi quem mais levou perigo à meta defendida por Fernando Miguel, com finalizações de longa distância, sobretudo em cobranças de falta. 

O meia-atacante ainda balançou a rede adversária de cabeça, após desvio de Igor Rabello em após cobrança de escanteio de Vinícius. O camisa 80 foi, sem dúvida, o principal nome do setor ofensivo do Galo e do jogo ocorrido em Belo Horizonte.

QUEM FOI MAL: PATRIC

Patric voltou a falhar após muito tempo de regularidade pelo Atlético. O lateral direito cometeu pênalti em Marrony - o lance contou com revisão de Heber Roberto Lopes no monitor do VAR - e cedeu o empate ao Vasco pouco tempo depois de o time mineiro abrir o placar no confronto ocorrido no Independência. 

O dono da camisa 2 deu muitas brechas ainda para que Talles Magno jogasse em seu setor. O garoto vascaíno levou bastante perigo à meta de Cleiton. Nos minutos finais, ele errou no lance que gerou o gol de Marcos Júnior. Uma noite para ser esquecida pelo lateral.

CAZARES VAIADO

Acabou a lua de mel do torcedor atleticano com Juan Cazares. O meia-atacante fez mais um jogo apagado pela equipe na noite de hoje, diante do Vasco, e foi muito vaiado pela torcida ao ser substituído por Vinícius, alguns minutos antes do gol marcado por Rómulo Otero. Os companheiros tentaram dar apoio ao dono da camisa 10, mas nem isso foi o suficiente para a torcida cessar a vaia no estádio do Horto.

ATLÉTICO TEM DIFICULDADE PARA CRIAR

Mesmo com mais posse de bola - 52% contra 48% do time rival -, o Atlético-MG teve dificuldade para impor o seu jogo diante do Vasco no Independência. Cazares e Luan pouco criaram no duelo e viram o mandante finalizar menos ao gol adversário que o visitante no compromisso. 

Hoje, o clube mineiro finalizou só três vezes na meta de Fernando Miguel. Uma bola acertou o travessão, uma foi para o fundo da rede e a outra foi defendida pelo camisa 1 vascaíno.

VASCO JOGA NO CONTRA-ATAQUE

O Vasco fez uma boa partida em Belo Horizonte. Defensivamente consistente, o time carioca foi ao ataque usando a velocidade de seus homens de frente - Talles Magno, Ribamar e Marrony. O trio, inclusive, levou muito perigo à defesa adversária. 

Em algumas oportunidades, eles sofreram com a marcação de Igor Rabello. No entanto, na maior parte do tempo, tiveram o controle deste trecho do gramado e obrigaram Cleiton a fazer pelo menos três importantes defesas.

THIAGO FERNANDES
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) 

Imprimir