Cidadeverde.com
Economia

Ministério fecha lista de aeroportos que serão vendidos e inclui Teresina e Parnaíba

Imprimir

Foto: arquivo/Cidadeverde.com

O Ministério da Economia entregou nesta terça-feira (8), para a Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC), a lista com 17 aeroportos que estão prontos para ir a leilão. Dentres eles estão o de Parnaíba e Teresina. O estudo foi feito pela Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU/ME). 

Os termos de entrega foram assinados pelo secretário da SPU, Fernando Bispo, e pelo secretário da SAC, Ronei Glanzmann. De acordo Fernando Bispo, o lote repassado à SAC “engloba aeroportos de suma importância ao país, incluindo três capitais estaduais, e que serão objeto da próxima rodada de concessões para a administração privada”.

"No mês de agosto, outros 18 sítios aeroportuários já haviam sido repassados. Até o final deste ano, mais dez aeroportos prontos para concessão deverão ser transferidos à SAC, alcançando o total de 45", informou o Ministério da Economia. 
A SPU ressaltou que "busca auxiliar o desenvolvimento da infraestrutura nacional, ao transferir os aeroportos. Eles deverão ser alvo de ações como construção, ampliação, reforma, administração, operação e exploração econômica", destacou o órgão.

"O procedimento foi formalizado pelo Edital de Chamamento Público nº 02/2019, no qual a Secretaria Nacional de Aviação Civil – ligada ao Ministério da Infraestrutura – busca projetos para a modelagem das concessões para expansão, exploração e manutenção de aeroportos".

Além dos aeroportos de Teresina e Parnaíba, o segundo lote é composto pelos aeroportos localizados nos municípios de Cruzeiro do Sul (AC), Tabatinga (AM), Tefé (AM), São Mateus (ES), Goiânia (GO), Imperatriz (MA), São Luís (MA), Corumbá (MS), Altamira (PA), Santarém (PA), Petrolina (PE), Foz do Iguaçu (PR), Pelotas (RS), Uruguaiana (RS), Joinville (SC). 

De acordo com o Ministério da Economia, "a entrega dos aeroportos é a conclusão de um longo processo de regularização imobiliária desses bens, iniciado nos estados, por meio das Superintendências do Patrimônio da União".

"Para isso, é realizado o trabalho de identificação e delimitação de áreas da União; atualizados registros e averbações junto a cartórios; além de outros procedimentos operacionais para que os imóveis sejam entregues sem obstáculos ou impedimentos de qualquer espécie", explicou. 

Nota da Infraero

A entrega dos aeroportos é a conclusão de um longo processo de regularização imobiliária desses bens, iniciado nos estados, por meio das Superintendências do Patrimônio da União. Para isso, é realizado o trabalho de identificação e delimitação de áreas da União; atualizados registros e averbações junto a cartórios; além de outros procedimentos operacionais para que os imóveis sejam entregues sem obstáculos ou impedimentos de qualquer espécie.Logo, sim, a Infraero permanece na gestão desses dois terminais até que sejam concedidos à iniciativa privada.

Carlienne Carpaso (com informações do Ministério da Economia)
[email protected] 

Imprimir