Cidadeverde.com
Últimas

Hacker invade contas e quadrilha realizava até seis saques por dia

Imprimir

Foto:YasmimCunha/CidadeVerde.com

O Grupo de Repressão ao Crime Organizado da Polícia Civil do Piauí efetuou a prisão de quatro pessoas na manhã desta quarta-feira (16) em um flat no bairro Cabral, zona Norte de Teresina. 

Os presos foram identificados como Deividi Rodrigues de Oliveira, 30 anos, Franciel Arnaud Pinto, 27 anos, Nayza Regina dos Santos Câmara, 20 anos, e Rodrigo Cunha das Neves, 32 anos. Eles são acusados de formação organização criminosa, uso de documento falso e estelionato. 

O grupo é suspeito de falsificar documentos de correntistas de bancos e de realizar saques nas contas das vítimas. O coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), delegado Tales Gomes, afirma que entre as vítimas estariam beneficiários de programas sociais do Governo Federal como o Bolsa Família. Nos computadores foram encontrados dados de 5 mil pessoas. 

A polícia informa que, entre os presos,  Nayza Regina é do estado do Maranhão e os outros três acusados são do Estado do Pará. O delegado explica que há mais de dois meses a ação do grupo era acompanhada pela polícia. A investigação ainda avalia o tamanho do golpe e quanto foi roubado das contas dos correntistas. 

O delegado Tales afirmou ainda  que o grupo atuava também em outros estados do país. Segundo as investigações, após encerrarem as atividades no Piauí, eles deveriam seguir para outros estados para seguir aplicando golpes. Os acusados chegavam a realizar de quatro a seis saques por dia. No Piauí, os saques foram realizados nas cidades do interior do Estado.

Foto:YasmimCunha/CidadeVerde.com

 “Eles percorriam vários estados do Brasil. Durante dois meses atuaram aqui no Piauí. Mas já atuaram em vários estados do Brasil e após esvaziarem todas as contas que podiam fazer os saques, iriam para outros estados. Eles chegavam a fazer de quatro a seis saques por dia. Os valores eram de acordo com o que existia nas contas. Ainda não temos com precisão essa quantia que foi levada da conta corrente. Isso ainda é apurado. Eles estão no Piauí nos últimos dois meses, atuando no interior. Os saques eram realizados nas cidades de Campo Maior, Altos, Piripiri e Floriano. A polícia chegou até eles por meio de investigação, levantamento de informações, sabíamos da presença do grupo e iniciamos os trabalhos. Nesse flat, eles estavam há cerca de 10 dias. Eles já moraram em outros endereços em Teresina. Ficam mudando para não chamarem a atenção. Não temos certeza ainda dos outros estados em que eles atuaram. Mas pelas informações que recebemos, com certeza eles atuaram em outros estados e após acabarem a atividade em Teresina eles iriam para outro estado do Brasil”, disse o delegado Tales. 

Entre os presos, Devidi Rodrigues é da área de informática e tinha como função conseguir os dados dos correntistas. Ele e Rodrigo Cunha já haviam sido presos pelo mesmo crime.

“Temos o Devidi que é da área de informática e conseguia os dados dos correntistas. Tem o Franciel que conseguia o documento verdadeiro, apagava os dados e substituía pelos dados do correntista. Em seguida trocavam pelas fotos do Rodrigo e da Nayza. Eles colocavam as fotos para que pudessem ir às agências do interior do Estado e fazer os saques. Existia uma divisão de tarefas entre eles. Tudo organizado. O Devidi e o Rodrigo já foram presos anteriormente pelo crime de estelionato e uso de documento falso. Algumas das contas sacadas são de beneficiários de programas sociais do governo federal”, disse o delegado. 

 

Lídia Brito
lidiabrito@cidadeverde.com 

Imprimir