Cidadeverde.com
Geral

Casal de amigos sofre acidente com jet ski na barragem de Bocaína

Imprimir

Foto: Enviada via Whatsapp

Duas pessoas ficaram gravemente feridas em um acidente com embarcações na barragem de Bocaína (a 324 km de Teresina), no final da tarde desta sexta-feira(18). 

De acordo com informações do portal Infonewss, os jovens estavam em um bote, sendo puxados  por um jet ski, quando teriam batido em uma lancha que estava parada às margens da represa. 

As vítimas, identificadas como a acadêmica de Direito, Thallia Bezerra e Alan Bruno da Silva Sousa, foram socorridas e encaminhadas para o hospital regional Justino Luz em Picos e depois transferidas para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT).

O HUT informou que eles sofreram traumatismo craniano e que o estado é grave. Um está na sala vermelha em observação e o na unidade crítica.

Barragem

Foto: Youtube/Canal Ciro Nogueira

O Cidadeverde.com entrou em contato com o comando do Corpo de Bombeiros de Picos, tenente Hamilton, que informou que o órgão não foi acionado para o acidente e não faz policiamento ostensivo na barragem.

“Fiquei sabendo pela imprensa me procurando. A barragem não é nossa jurisdição. Ela é de responsabilidade da Capitania dos Portos ou da secretaria de Meio Ambiente. Vamos quando somos acionados, mas não permanecemos no local”, explicou o comandante Bombeiro.

O presidente da Câmara de Vereadores do município, Vando Sampaio (PSB), revelou que não há qualquer tipo de fiscalização na barragem por nenhum órgão. 

“É a primeira vez que acontece um acidente como este. Mas, depois que aumentou o volume de água, desde o início do ano, muitas pessoas vêm com lanchas, jet ski de Picos e outras cidades vizinhas para cá e ingerem bebidas alcóolicas e ainda tem barraqueiros que alugam também, totalmente sem controle”, conta o vereador. 

Ele disse que vai apresentar um requerimento na próxima sessão da Câmara solicitando providências urgentes para o local.

“O movimento é intenso de pessoas da cidade e de outras vizinhas nos fins de semana. Existe a secretaria municipal de Meio Ambiente, mas ela não tem estrutura para fiscalizar. Só sabemos de Capitania dos Portos no litoral, então vamos provocar a secretaria estadual (de Meio Ambiente) e vê com a Prefeitura o que pode ser feito”, destacou Vando Sampaio que faz parte da base do prefeito Erivelto Barros(PSB).


Caroline Oliveira
redacao@cidadeverde.com

Imprimir