Cidadeverde.com
Geral

Manifestação interdita BR-316 na entrada de Teresina em protesto por falta d'água

Imprimir

Ampliada às 10h55

Por volta das 9h30, os manifestantes liberaram a via. Um longo congestionamento foi formado nos dois sentidos na BR-316. 

Os moradores dos assentamentos 17 de abril e 8 de março, que ficam na zona Rural de Teresina, afirmam que estão há 30 dias completamente sem água. Mais de 200 famílias vivem no local, que já foi passou por tragédia como o incêndio que aconteceu há dois anos e uma criança morreu. 

Os moradores contam que estão nos assentamentos há quatro anos e a água e energia elétrica nunca foram regularizadas na região. 

Antes, um poço instalado no assentamento 17 de abril ajudava os moradores a terem acesso à água. No entanto, por falta de pagamento, a Equatorial cortou a energia do local e o poço deixou de funcionar.

O lavrador Raimundo Filho explica que a comunidade precisa da autorização do Instituto de Terras do Piauí (Interpi) para construção de  um poço que beneficie as comunidades. Hoje quem mora no assentamento 8 de março precisa percorrer cerca de 2 km para pegar água no reservatório que fica entre as comunidades.

Maria Pedrina, 76 anos, diz que para os moradores do 8 de março,  um único poço acaba não tendo serventia. 

“Eu não tenho condição de andar com um balde de água na cabeça por dois quilômetros. Precisamos de poço na nosso assentamento. Estamos sem água, meus animais estão morrendo ”, disse. 

A lavradora Maria do Socorro Luz avisa que se a Equatorial não regularizar a energia na região, os moradores vão instalar gambiarras para ligarem o poço que está desativado. 

“Estamos avisando que se não tivermos respostas vamos ligar gambiarras”, disse. 

Os manifestantes liberaram a via , mas não descartam fazer novos protestos, caso as reinvindicacoes não sejam atendidas.

 

Publicada às 7h58

Foto: Enviada pelo Whatsapp

Atualização às 8h39

Uma manifestação no povoado Chapadinha, zona rural sul, interdita a BR-316 na entrada de Teresina, desde as 6h40 desta terça-feira(22). 

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a interdição ocorre no km 22 e não há previsão de liberação. A PRF informa que há cerca de 20 pessoas no protesto, que reivindicam continuidade do abastecimento de água.

O trânsito flui lentamente e a PRF se encontra no local negociando com os manifestantes.

Aguarde mais informações

 

Caroline Oliveira e Izabella Pimentel
redacao@cidadeverde.com

Imprimir