Cidadeverde.com
Esporte

Sob vaias, Fluminense sofre, mas empata com a Chapecoense no Maracanã

Imprimir

Sob vaias e gritos de "time sem vergonha", o Fluminense sofreu na noite deste sábado no estádio do Maracanã, mas buscou o empate por 1 a 1 com a Chapecoense, vice-lanterna do Campeonato Brasileiro, pela 28ª rodada.

Foto - Lucas Merçon - FFC

Com o resultado, o Fluminense soma 30 pontos e segue na beira da zona de rebaixamento, no 16º lugar. A Chapecoense, por sua vez, chegou ao 13º jogo em vitória - a última foi obtida no dia 18 de agosto, sobre o Avaí.

O time catarinense é o penúltimo colocado, com 18 pontos, a 12 da própria equipe carioca, que conheceu seu terceiro tropeço consecutivo.

Flu e Chapecoense fizeram um primeiro tempo movimentado. Empurrado por sua torcida, o time carioca criou grande oportunidade logo no minuto inicial. Yony González fez o que quis com a defesa adversária e chutou. 

João Ricardo soltou nos pés do próprio atacante, que mandou na trave. A bola ainda voltou para Nenê, na marca do pênalti. Sem goleiro, o meia jogou caprichosamente para fora.

O Fluminense continuou o bombardeio contra a Chapecoense. Yony, Daniel e Nem tentaram, mas erraram o alvo. O time catarinense iniciou a reação aos 19 minutos, em cruzamento de Eduardo. 

A bola pegou curva e por pouco não surpreendeu Muriel. Aos 26, não teve jeito. Bruno Pacheco fez grande jogada pela esquerda e cruzou na cabeça de Everaldo. O artilheiro testou firme para o fundo das redes.

Após o gol, a Chapecoense recuou e voltou a ser pressionada pelo Fluminense. Yony recebeu dentro da área e chutou para defesa de João Ricardo, que brilhou também ao pegar uma cabeça de Marcos Paulo, logo na sequência. Já Nenê perdeu mais uma chance incrível. O meia recebeu dentro da área, de Caio Henrique, e jogou para fora.

O ritmo do início da segunda etapa também foi alucinante. A Chapecoense quase ampliou com Roberto. O atacante invadiu a área e chutou para defesa de Muriel, que se atrapalhou, mas viu a defesa afastar o perigo. A resposta do Flu veio em cabeçadas de João Pedro e Yony. Na primeira, João Ricardo pegou. A segunda foi para fora.

A pressão deu resultado aos seis minutos. Daniel tabelou com Yony e cruzou. Marcos Paulo recebeu livre de marcação e só empurrou para deixar tudo igual. Apesar do gol, a Chapecoense não se encolheu e viu Muriel fazer um milagre no arremate de canhota de Roberto, no reflexo.

O Fluminense esboçou certa pressão no fim, mas foi a Chapecoense quem chegou com mais perigo. Henrique Almeida recebeu na área e chutou fraco, facilitando a vida de Muriel. Já Roberto jogou a última chance da equipe catarinense pela linha de fundo, aos 48 minutos da etapa final.

Na próxima rodada, a Chapecoense enfrenta o Atlético Mineiro na quarta-feira, às 19h30, no Independência, em Belo Horizonte (MG) No mesmo dia, às 21h30, o Fluminense visita o Ceará no Castelão, em Fortaleza (CE).

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir