Cidadeverde.com
Política

No Vaticano, governador participa de missa com o Papa e leva proposta para o meio ambiente

Imprimir

O governador Wellington Dias (PT) cumpre agenda no Vaticano onde participa das discussões do Sínodo da Amazônia. Ele representa o Consórcio do Nordeste junto com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). 

Neste domingo (27), Wellington Dias participou de missa com o Papa Francisco. O ato litúrgico antecede a reunião da 1ª Cúpula dos Governadores dos Estados da Pan-Amazônia que ocorre na segunda-feira (28).  

Na oportunidade, o chefe do Executivo piauiense irá apresentar projeto que tem como finalidade o desenvolvimento de políticas públicas de preservação ambiental e crescimento sustentável. “Estou levando dois projetos. O primeiro, Ativos Verdes do Piauí, é o marco regulatório do estado no acordo de Paris para a contenção das mudanças climáticas. O segundo, é uma iniciativa pioneira voltada para a gestão com sustentabilidade de parques ambientais. O objetivo é estruturar os parques piauienses para que os mesmos tenham uma gestão autossuficiente, com propostas de gerações de atividades, como hotelaria, produção de mudas, mel e artesanato”, disse.

Segundo o governador, o Piauí é o quinto estado brasileiro com mais áreas naturais preservadas e possui os maiores parques de caatinga do Brasil, com destaque para o Parque Nacional da Serra da Capivara e Serra das Confusões. Atualmente, o território piauiense possui 32 parques com 3.200.000 hectares de preservação obrigatória, o que representa 12,5% do seu território, entre eles os parques do Rangel, Lagoa do Portinho, Uruçuí-Una, além dos citados anteriormente.

O governo afirma que o estado é o primeiro no mundo a regulamentar o Acordo de Paris sobre os compromissos com a redução dos efeitos das mudanças climáticas e compromisso com Objetivos para Desenvolvimento Sustentável (ODS) 2030.Localizado em uma faixa de transição ambiental, conhecida como região Meio Norte do Brasil, o estado do Piauí abriga três dos seis biomas brasileiros. Algumas regiões apresentam características distintas, como as áreas pré-amazônica, semiárida, região costeira e o complexo de Campo Maior, está última com características exclusivas.

Entenda o porque da participação do governador Wellington Dias no Vaticano

O governador Wellington Dias participa neste final de semana, na Itália, de uma série de atividades ligadas ao Sínodo da Amazônia, evento realizado pelo Vaticano em que discute o tema “Meio Ambiente – Mudanças Climáticas e a Amazônia”. Participam do evento os governadores dos estados da região da Amazônia Legal, como Gladson Cameli (Acre), Helder Barbalho (Pará), Wilson Lima (Amazonas), Antônio Waldez Goés (Amapá), Flávio Dino (Maranhão), além de representantes dos demais países que compõem a Amazônia, como Colômbia, Bolívia e Peru.

Porque Wellington participa se não tem floresta Amazônica no Piauí?
 
Wellington Dias participa do evento como representante do Consórcio Nordeste. Ele foi escolhido pelos governadores da região, que apontaram o Piauí como estado que melhor preserva o meio ambiente, inclusive com legislações sobre o tema.  Fora da Amazônia, o Piauí é a unidade federativa que mais tem florestas naturais preservadas. Uma lei estadual obriga que os proprietários de áreas rurais preservem 30% da área, dez pontos percentuais do exigido pela legislação federal, que é de 20%.

Outro diferencial do Piauí é que ele foi o primeiro a regulamentar o Acordo de Paris sobre os compromissos com a redução dos efeitos das mudanças climáticas. O Piauí tem ainda 32 parques com 3.200.000 hectares de preservação obrigatória pelo setor público e também há o programa Ativos Verdes, que prevê o desenvolvimento de ações pelos países signatários para diminuição da emissão de gases que provocam o efeito estufa. 

O Piauí possui hoje mais de três milhões de hectares protegidos através da criação das Unidades de Conservação (UC), que representam 12,5% do seu território. Esse percentual demonstra um aumento de 300%, só nos últimos dois anos.

Agenda de discussões
 
Nesta segunda-feira (28), o governador fará uma apresentação na Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano, dentro da programação da Cúpula de Governadores da Amazônia – Caminhos e Compromissos para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia. O evento acontece no dia seguinte ao encerramento do Sínodo sobre a Amazônia. 
O encontro é uma iniciativa do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal, da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (SDSN-A) e da Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano. O objetivo é discutir caminhos e compromissos para o desenvolvimento sustentável da Amazônia, tendo como marco conceitual os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS) e, em especial, a mensagem do Papa Francisco e os resultados do Sínodo sobre a Amazônia.

Lídia Brito
[email protected] 

Imprimir