Cidadeverde.com
Cidades

39 municípios do Sudeste do Piauí serão beneficiados com programa do Ministério da Agricultura

Imprimir

Foto: Fernando Sinibu/Embrapa

Pelo menos 261 mil pessoas, em 39 municípios do Território Alto Médio Canindé, na região Sudeste do Piauí, centro do Estado, serão beneficiadas na primeira fase do Plano de Ação para o Nordeste (AgroNordeste), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), em 2020. Os eixos das ações são: apicultura, cajunocultura e ovinocaprinocultura.

O anúncio foi feito nesta sexta-feira 1, à tarde, no auditório do Sebrae, em Teresina,  pelo diretor-geral do plano, Danilo Forte, na solenidade de instalação do Comitê Estadual de Coordenação do AgroNordeste. Com forte vocação agrícola, o Território Alto Médio Canindé tem uma área de 31.547 quilômetros quadrados. A densidade é de 8, 3 habitantes por quilômetro quadradro.  

Nesta primeira fase, segundo Forte, 10 territórios dos nove estados nordestinos e mais dois da região do Vale do Jequitinhonha, no Nordeste de Minas Gerais, serão beneficiados com as ações. Para a segunda fase, em 2021, o plano prevê a inclusão de mais 18 territórios, beneficiando 1,7 milhão de pessoas em 410 mil estabelecimentos rurais.

Ele destacou, com ênfase, que a seleção dos territórios foi feita com base num plano de trabalho da Embrapa, construído no começo deste ano, em Teresina, pelos gestores das Unidades da estatal no Nordeste. O estudo levou em conta, por exemplo, análise dos quadros natural, agrário, agropecuário, de infraestrutura e socioeconômico.

Os principais desafios tecnológicos listados por Forte na apresentação do plano foram: segurança hídrica na propriedade, desenvolvimento de produtos com qualidade e valor agregado, conservação e manejo do solo, reserva alimentar animal e melhorar a gestão e eficiência dos sistemas produtivos.

Segundo ele, os principais desafios não tecnológicos são: aumentar a assistência técnica e a extensão rural, viabilidade econômica e formalização de unidades de processamento, ampliar o acesso e diversificar mercados, promover e fortalecer a organização dos produtores, ampliar a cobertura de propriedades tituladas ( assentados e não assentados) e criar oportunidades para a juventude rural empreendedora.

O AgroNordeste tem como parceiros a Embrapa, Incra, Conab, Anater, Banco do Nordeste, Sebrae, Banco do Brasil, Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Senar e o Sistema de Cooperativas do Brasil.

 

redacao@cidadeverde.com

Imprimir