Cidadeverde.com
Últimas

Rapaz suspeito de ajudar no sumiço de estudante é detido e levado para delegacia

Imprimir

Fotos: Izabela Pimentel/ Cidadeverde.com

Atualizada às 10h06

Um rapaz foi detido na manhã desta quinta-feira (7) suspeito de ajudar no sumiço da adolescente de 17 anos.  A jovem foi fazer o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e estava desaparecida desde o domingo. Ontem, ela foi localizada em uma praça na cidade de União ( a 59 km de Teresina). 

Foto: Roberta: Aline/Cidadeverde.com

Por volta das 8h30, o rapaz identificado como Ismar Gonçalves Bastos Filho, 31 anos, foi conduzido por policiais militares do 8° Batalhão de Polícia Militar à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). 

Uma sandália usada pela adolescente no dia da prova do Enem, no último domingo (3), foi encontrada na casa do suspeito, que fica localizada no bairro Dirceu II, zona Sudeste de Teresina.

As informações iniciais são de que a estudante teria ficado durante o dia de desaparecimento na residência do suspeito. Ismar vai prestar depoimento ainda nesta manhã na DPCA. Ele nega qualquer tipo de acusação.

O pai da adolescente Gudson Costa está no local. 

A denúncia foi feita por uma irmã do suspeito, que viu através das redes sociais que a menina era dada como desaparecida. 

A irmã de Ismar, Keyla Maria, contou ao Cidadeverde.com que resolveu denunciar o irmão após ver que a adolescente estava afirmando que era vítima de abuso por parte do pai. Keyla revela que, ainda no domingo de prova do Enem, a estudante foi levada para a casa onde ela morava com o irmão.

Ela afirma que chegou a assistir um programa de televisão em que a foto da adolescente aparecia, e questionou a garota se era ela na imagem divulgada. "Ela negou que era ela e todos esses dias ela estava tranquila, só não saía de casa", conta Keyla.

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

Keyla conta ainda que os dois aparentavam ter um relacionamento e dormiam juntos. Ismar teria apresentado a estudante como sua namorada. 

"Ela (adolescente) me disse que conheceu ele através das redes sociais. Depois que eu percebi que ela era a moça que estava sendo procurada, eu disse que ia denunciar. Aí foi que eles foram para União”, conta Keyla. 

Keyla disse ainda que a jovem não era mantida em cárcere privado. A irmã do suspeito está nervosa e afirma ter sido ameaçada de morte pelo próprio irmão quando informou que iria denunciar que a garota estava em sua residência.

“Eu até estou arrependida de ter denunciado porque ele me ameaçou de morte e eu estou com medo que ele fique preso", falou.

O advogado da família da estudante informou que vai denunciar Ismar por subtração de incapaz. Ele será encaminhado à sede da Delegacia Geral e será ouvido pela Gerência de Polícia Especializada  (GPE). 

Foto: Roberta Aline/ Cidadeverde.com

O pai da estudante nega que tenha cometido qualquer tipo de abuso contra a filha e diz que está “pronto para fazer o que for preciso para provar que é inocente”. Segundo ele, a menina havia sido diagnosticada com transtorno de bipolaridade. O pai também lamenta que não pôde ver a filha desde que foi localizada e que está "pronto para viver o por que de tudo isso". 

Em entrevista à TV Cidade Verde, ele fez menção a Deus, comentou sobre a criação da filha e que ela  "precisa de ajuda, não de julgamentos". 

Keyla Belém,  mãe da jovem, fez um desabafo sobre o alívio de ter encontrado a filha e que encontrou apoio na fé.

 

Flash Izabella Pimentel
[email protected]

Imprimir