Cidadeverde.com
Esporte

Risco de queda e brigas justificam alerta do duelo entre Cruzeiro e Palmeiras

Imprimir

Faltando poucas horas para a decisão entre Cruzeiro e Palmeiras, que pode rebaixar o time celeste pela primeira vez à Série B, aumenta a expectativa para que tudo ocorra bem no Mineirão. Neste domingo (8), as equipes fazem a última rodada do Campeonato Brasileiro, às 16h, no Mineirão, em Minas Gerais.

Por causa do histórico recente de confusões e da péssima fase da Raposa, muito se discutiu nos últimos dias sobre a possibilidade de realizar a partida com torcida única ou até no estádio Independência.

Mantida para o Mineirão e com a presença de palmeirenses, Ministério Público, Polícia Militar, Bombeiros e Minas Arena já preparam um esquema especial, semelhante ao aplicado nos clássicos contra o Atlético-MG, para manter a paz dentro e fora do campo, independente do resultado.

Após perder para o Grêmio no meio de semana, o Cruzeiro ficou sem alguns jogadores importantes. Edilson, Egídio e Ariel Cabral estão suspensos para o jogo contra o Palmeiras. Além disso, Robinho também se machucou naquela partida e virou desfalque. A única notícia boa para o comandante é a volta de Marquinhos Gabriel, que deverá ser titular.

Pelo Palmeiras, a grande novidade pode ser a promoção de Gabriel Veron aos titulares. Após a vitória por 5 a 1 contra o Goiás, o jovem de 17 anos pode atuar pelo lado para fazer companhia a Dudu.

Luiz Adriano e Felipe Melo devem seguir de fora, assim como Gustavo Scarpa, Hyoran e Vitor Hugo.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir