Cidadeverde.com
Geral

Quatro lagoas receberão investimentos de R$ 20 milhões do Programa Lagoas do Norte

Imprimir

Foto: Ascom/PLN

Uma área de quase 17 hectares entre as lagoas do Mazerine, Oleiros, Piçarreira e São Joaquim começa a ser transformada com a obra que o Programa Lagoas do Norte está iniciando. Segundo a diretora geral do Programa Lagoas do Norte, Márcia Muniz, essa é uma obra que vai proporcionar um ganho em qualidade de vida para as pessoas que moram principalmente nos bairros São Joaquim, Nova Brasília e Mafrense.

“Nossa missão é garantir moradia digna para quem ainda vive em margens de lagoas, recuperar e urbanizar essas regiões”, afirma a diretora. Na obra, serão investidos cerca de R$ 20 milhões, com financiamento do Banco Mundial.

O primeiro trecho a ser trabalhado está situado na lagoa do Mazerine, cujo projeto contempla a utilização do espaço entre a lagoa e o Terminal de Integração da Rua Rui Barbosa para a prática esportiva e o lazer da população. Nessa área, a quadra que havia no local será reconstruída, transformando-se em poliesportiva coberta. Além disso, serão construídos dois quiosques com cobertura e banheiro, tabelas de basquete, pista para caminhada, iluminação, academia e outros equipamentos.

As quatro lagoas e suas margens passarão por uma revitalização, estruturação da drenagem para evitar alagamentos, retirada do lixo, limpeza da lâmina d’água e implantação de parques lineares dotados de espaços para lazer e prática esportiva. Isso vai contribuir para a urbanização da região de forma integrada com a área já construída na primeira fase do programa, possibilitando, a preservação da fauna e da flora locais. Além disso, o projeto prevê ainda a melhoria da acessibilidade e mais segurança para a população.

“Os projetos do Lagoas do Norte têm como foco principal resolver os problemas de alagamentos nas suas áreas de abrangência, protegendo as pessoas, e devolver a essas lagoas sua capacidade de armazenamento de água”, explica Márcia Muniz.

A moradora Mayara Andrade Bezerra, que reside na rua Jim Borralho, diz o que espera da obra. “Sei tudo que vai acontecer. Já fui visitar a Lagoa do Mocambinho que o programa inaugurou agora e achei ótimo lá. Então, o que vai acontecer aqui para a nossa comunidade também é uma melhoria de vida. Minha casa vai ser afetada parcialmente, já deu tudo certo, fiz a negociação e já fui paga”, afirmou.

 

[email protected] 

Imprimir