Cidadeverde.com
Geral

Suspeito é preso por enviar fotos nu a criança de 7 anos; pai flagrou mensagens no Whatsapp

Imprimir

Um suspeito foi preso em flagrante sob acusação de aliciar uma criança de 7 anos de idade. O caso ocorreu em Teresina e foi descoberto após o pai da menina flagrar conversas no WhatsApp com conteúdo pornográfico.

Nas mensagens, ele pedia fotos de calcinha, enviava vários fotos mostrando as partes íntimas e demonstrava ainda a intenção de encontrar, pessoalmente, a criança. 

Pelo WhatsApp, o suspeito também confessou que teria "transado com uma menina de 9 anos". Após o flagrar os assédios, o pai da criança fingiu ser a filha e  passou a responder as mensagens do investigado.

"O pai foi denunciar que a filha estava sendo assediada através do celular. Que o indivíduo estava mandando vídeos de sexo e assediando para marcar um encontro. Foram várias fotos dele nu. Vamos pedir a quebra do sigilo telefônico para tentar identificar mais vítimas", disse o delegado Ademar Canabrava, titular do 12º DP. 

Fotos: Roberta Aline/Cidadeverde.com

O suspeito foi preso em flagrante em Pedro II, no interior do Piauí. Ele foi trazido para Teresina e deve ser indiciado por aliciamento de criança, de acordo com o Estatuto da Criança de do Adolescente (ECA).

Araão Araújo, advogado do suspeito, apresentou laudos periciais e receitas médicas datados entre os anos de 2010 e 2018 que atestam transtornos mentais. 

"Vamos aguardar o inquérito policial e a defesa vai alegar incapacidade civil. Desde 2010 existe um processo de  interdição  e é representado pela mãe. Vamos questionar ainda a legalidade do flagrante porque estavam se passando pela criança",  disse o advogado.

O delegado acrescenta que não há informações de como o suspeito teve acesso ao WhatsApp criança. O pai da vítima confirmou que havia dado o celular, mas sempre monitorava os contatos da filha.


Flash Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir