Cidadeverde.com
Geral

"O pior presente que eu poderia ganhar no meu aniversário", diz pai de Aretha

Imprimir

Fotos: Yasmim Cunha/Cidadeverde.com

Emocionado, Aldir Claro, de 63 anos, pai da cabeleireira Aretha Dantas falou sobre a soltura do acusado de matar sua filha: "O pior presente que eu poderia ganhar no meu aniversário", revelou. O ex-namorado da vítima, Paulo Alves dos Santos Neto, estava preso desde a época do feminicídio, ocorrido em maio de 2018 e foi solto nesta terça (21).

Revoltado com decisão do juiz de soltar o acusado de matar a jovem, o pai de Aretha afirma: "fui pego de surpresa, estávamos todos juntos ontem dia 20 de janeiro, comemorando meu aniversário e lembrando dela, ela sempre vinha me ver no dia do meu aniversário. Ninguém imaginava essa decisão" contou. 

Aldir Claro declarou ainda que vai recorrer na justiça da decisão, segundo ele a atitude do juiz não tem explicação.

 Aretha foi encontrada morta na Avenida Maranhão no dia 15 de maio e o caso até hoje não foi julgado pelo Tribunal do Júri.

Flash Yasmim Cunha (Especial para Cidadeverde.com)
[email protected]

Imprimir