Cidadeverde.com
Últimas

Mecânico é suspeito de vender carros alugados de locadora; dez vítimas

Imprimir

Um mecânico é suspeito de vender e negociar carros alugados de uma locadora em Teresina. Pelo menos dez vítimas caíram no golpe e registraram o caso do 3° Distrito Policial. 

A empregada doméstica Maria da Cruz conta que o esposo negociou uma motocicleta e mais R$ 900 em troca de um carro. A negociação ocorreu há cerca de seis meses e, nesta quarta-feira (05), ela e o marido se surpreenderam com policiais apreendendo o carro. 

"Meu esposo fez uma troca. Ele deu a moto e mais um dinheiro por um carro. Nós pagamos seis prestações de R$ 500 e agora tivemos o carro aprendido. No todo, ele fechou em 27 prestações. Agora ficamos sem a moto, sem o dinheiro e sem o carro",  disse Maria da Cruz. 

Aristeu Neto é motorista por aplicativo e também caiu no golpe. A negociação com o suspeito durou cerca de 20 dias. 

Fotos: Graciane Sousa/Cidadeverde.com

"Entreguei meu carro ano 1995 e R$ 900 em troca de um carro ano 2005. Fechamos ainda para eu pagar prestações de R$ 600 em 23 vezes. Ele chegou a ir na minha casa, pegou meu carro, o dinheiro e depois ficou dando desculpas pelo WhatsApp. Marcou duas vezes e nunca apareceu. Fiquei sem o dinheiro e sem meu carro. Me sinto lesado e com toda a estrutura familiar destruída", lamenta Neto. 

O investigador Hilton Barbosa, do 3° DP, conta que o dono da locadora também foi vítima. Ele explica que o mecânico alugou dez carros alegando que alugaria para motoristas por aplicativo.

"Só que quando o dono da locadora pediu os carros pra fazer manutenção, o suspeito deu várias desculpas e ele começou a desconfiar. Foram dez carris alugados e vendidos indevidamente. Já conseguimos recuperar  oito desses veículos", disse o investigador. 

O mecânico identificado como "GG" não está preso por ter expirado o prazo de flagrante. Ele deve responder por apropriação indébita e estelionato. Ainda não há informações sobre o valor do golpe. 

"As pessoas agiram de forma ingênua. Entregaram um bem legal para esse indivíduo que dizia que só entregava o recibo de compra e venda do carro quando a vítima pagasse todas as prestações", conclui Barbosa.

 

Flash Graciane Sousa
[email protected] 

Imprimir