Cidadeverde.com
Geral

Criminosos usam nome de Margarete Coelho para aplicar "golpe da festa"

Imprimir

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

A deputada federal Margarete Coelho (Progressistas) fez um alerta nas redes sociais informando que criminosos estão usando seu nome para aplicar golpes. 

A parlamentar conta que os bandidos ligaram para pessoas próximas a ela convidando para um suposto jantar com o intuito de solicitar um código e clonar o Whatsapp dos contatos.  

"Recebi a informação de que alguns dos meus contatos estão recebendo ligações em meu nome! Gente! Não estou organizando nenhum jantar! Trata- se de um golpe para roubar os seus dados no WhatsApp e depois passar a extorquir pessoas usando o seu nome", alerta a deputada. 

A deputada federal para as pessoas que receberam mensagem ou ligação em seu nome falando sobre um jantar não fornecam nenhuma informação pessoal.  

 "Se você receber essa ligação e alguém lhe pedir para enviar algum código, não envie! Nem eu e nem ninguém da nossa equipe está contactando pessoas convidando para uma festa, ok? Repasse essa mensagem para os amigos e família", esclarece a deputada.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Gente, atenção para o novo golpe na praça! Você recebe uma ligação em nome de um amigo ou autoridade pública, lhe convidando para uma festa, um jantar... lhe passam um código e lhe pedem para enviar esse código através whatsapp! Pronto, sua conta no WhatsApp é hackeada e passam a dar golpes em seu nome. Recebi a informação de que alguns dos meus contatos estão recebendo ligações em meu nome! Gente! Não estou organizando nenhum jantar! Trata- se de um golpe para roubar os seus dados no WhatsApp e depois passar a extorquir pessoas usando o seu nome. Portanto, se você receber essa ligação e alguém lhe pedir para enviar algum código, não envie! Nem eu e nem ninguém da nossa equipe está contactando pessoas convidando para uma festa, ok? Repasse essa mensagem para os amigos e família. Grata!

Uma publicação compartilhada por Margarete Coelho (@margaretecoelho) em

 

O "golpe da festa" tem sido aplicado em todo país. Várias personalidades já relataram ter sido vítimas desta ação onde os criminosos solicitam um código de confirmação, que é informado durante a ligação ou via SMS. 

O código libera o acesso ao WhatsApp e o golpista clona a  conta da vítima.  Em janeiro deste ano a  cantora piauiense Pâmela Lima registrou um boletim de ocorrência  após ter sido vítima de golpe no aplicativo. Segundo a artista, o suspeito de estelionato usou o nome do cantor Frank Aguiar para enganá-la e ter acesso aos seus contatos.

A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática  orienta que os usuários acionem a verificação de duas etapas em contas de aplicativos e redes sociais. Para acionar a proteção extra no Whatsapp basta abrir o aplicativo , ir até a aba “Configurações”, escolher  o item “Conta”, selecionar a  “Verificação em duas etapas” e clique em “Ativar”.


Izabella Pimentel
[email protected] 

Imprimir