Cidadeverde.com
Entretenimento

Notas da bateria serão usadas como critério de desempate

Imprimir

Foto: Sérgio Cruz Fotografia / Gaviões da Fiel / Divulgação / Instagram @gavioesoficial

A bateria será o critério de desempate para as agremiações que desfilaram no Carnaval de São Paulo em 2020. O sorteio foi realizado na tarde desta segunda-feira (24) na sede da Liga Independente das Escolas de Samba. A apuração será realizada nesta terça-feira (25), a partir das 16h. Neste ano, foram criadas novas regras para o julgamento da bateria. As novidades, anunciadas em janeiro, tiveram o objetivo de estimular a criatividade entre os ritmistas.

Nos anos anteriores, a nota já começava em 10 e a bateria poderia perder pontos se fossem identificadas falhas na apresentação. Com a mudança, a nota inicial parte de 9,8, podendo chegar a 10, dependendo das inovações que os mestres de bateria incluírem no samba da escola. A exigência trouxe uma enxurrada de bossas e paradinhas. 

O grande destaque foi a bateria Ritmo Puro, comandada pelo mestre Sombra, da Mocidade Alegre, que levantou o público com diversas paradinhas.  No "apagão" do refrão, a escola inteira cantou em coro, batendo palmas, o samba da agremiação do Limão e arrepiou o público que acompanhava o desfile. Os ritmistas voltavam à batida sem perder a cadência do samba.

A Bateria com Identidade, comandada pelo mestre Rafa deu um show no sambódromo, mesmo com o dia já amanhecendo, e ajudou a animar os componentes da Rosas de Ouro.  Os ritmistas da Roseira executaram breques e viradas, sem perder o compasso do samba e empolgaram o público.

Fantasia A fantasia será o primeiro critério a ter as notas divulgadas. A Liga optou por não utilizar este quesito no desempate para não prejudicar as escolas que foram afetadas pelas fortes chuvas do último dia 10 e perderam trajes.  A Liga também anunciou que não irá penalizar a Dragões da Real. Um dos carros alegóricos da agremiação enroscou nos fios elétricos da dispersão. 

Fonte: FolhaPress

Imprimir