Cidadeverde.com
Esporte

Protesto da torcida riverina após o empate com o Flamengo

Imprimir


O presidente do River Atlético Clube, Genivaldo Campelo, começou o ano transmitindo entusiasmo para a torcida tricolor.  Inaugurou importantes melhoramentos no Centro de Treinamento Afrânio Nunes e tendo pela frente um calendário cheio de competições importantes, como Copa do Brasil, Copa do Nordeste, Série D do Brasileiro e Campeonato Piauiense. 

Fotos - Everardo Torres

Formou uma comissão técnica chamada de competente, de experiente, de primeira linha, com o técnico Márcio Goiano à frente. Estava tudo bem encaminhado para um ano histórico para os riverinos. Só que o histórico chegou pelo lado negativo. 

De bom mesmo somente a vitória sobre o Bahia, o empate em Recife, a vitória sobre o CSA e o bom futebol apresentado diante do América-RN, mesmo perdendo nos pênaltis. 

Márcio Goiano foi embora e veio Marcelo Vilar, reconhecido como bom profissional.E para começar a temporada chegou a Teresina uma "carrada" de jogadores. Todos anunciados como "craques". 

E o pior está acontecendo no Campeonato Piauiense, no qual faz uma campanha ridícula, ao ponto de ainda no primeiro turno já está fora da disputa pelo título, somando apenas 5 pontos em 6 jogos. 

Disputou 18 pontos e ganhou apenas 5; em 6 jogos tem apenas 1 vitória. Rosultado vergonhoso e com gravíssimas consequências para o clube e para o futebol de Teresina na temporada de 2021.

No recente jogo com o 4 de Julho no Albertão todos os tricolores disseram que "vai começar a arrancada para o título". Pois o Colorado de Piripiri foi o dono do jogo e venceu por 2 x 1. Veio o clássico com o Flamengo e os torcedores ficaram animados com o bom futebol da partida com o América de Natal e afirmaram "agora vamos".

Pois no Rivengo no Estádio Lindolfo Monteiro o Flamengo foi bem melhor e mereceu a vitória, mesmo ficando no empate de 0 x 0. Os ataques mais perigosos foram dos rubro-negros, inclusive o zagueiro Wágner evitou um gol rubro-negro, após a bola passar pelo goleiro Flávio Henrique. Os comandados de Paulo Moroni mostraram mais empenho, mais disposição, mais organização tática.

Terminada a partida, tivemos os protestos da torcida riverina, inclusive com palavrões dirigidos aos jogadores. O Presidente Genivaldo Campelo deixou o Estádio Lindolfo Monteiro muíto irritado com a atuação medíocre do seu time e com os prejuizos financeiros causados por seus jogadores.

Ficha técnica de River 0 x 0 Flamengo:

Local - Estádio Lindolfo Monteiro

River - Flávio Henrique; Carlos Henrique, Cris (Falipe Barros), Wágner Silva e Biro Biro; Émerson, Érico Júnior, Gustavo Henrique e Bismarck (Lucas Brasil); Romário (Cris Maranhense) e Valdo Bacabal. Técnico - Marcelo Vilar.

Flamengo - Robson; Danilo, Índio, Correia e Fred; Rodrigo, Dalton (Didi), Ronaldo(Índio Pernambucano) e William; Lucas Bacelar (Erinaldo Júnior) e Rian. Técnico - Paulo Moroni.

Árbitro - Diego da Silva Castro, com atuação fraca no aspecto disciplinar. Ficou muíto falando com os jogadores e correndo para os bancos das duas equipes.

Assistentes - Raimundo David dos Reis Alves e Andowilson da Silva Araújo.

4º árbitro - Edimar Leite.

Expulsões - Cris Maranhense e Lucas Brasil(ambos do River); Correia (Flamengo) envolvidos em brigas nos instantes finais do jogo.

Os dois grandes clubes de Teresina estão entre os piores do ano no Campeonato Piauiense. O Flamengo tem 6 pontos e o River tem 4. Campanhas vergonhosas.

Dídimo de Castro
[email protected]

Imprimir