Cidadeverde.com
Esporte

França vence Brasil, fatura torneio e encerra invencibilidade de Pia

Imprimir

A invencibilidade da seleção brasileira sob o comando de Pia Sundhage chegou ao fim neste sábado. Pela segunda rodada do Torneio Internacional da França, o time nacional encarou a equipe anfitriã e perdeu por 1 a 0, na partida disputada no Stade du Hainaut, em Valenciennes.

A França havia sido a responsável pela eliminação do Brasil no Mundial de 2019, também disputado no país, com uma vitória por 2 a 1 nas oitavas de final, em duelo definido apenas na prorrogação. E Gauvin, que havia marcado um dos gols daquela partida, voltou a anotar para as francesas, que dominaram a maior parte do duelo.

Foi, então, responsável por uma nova derrota do Brasil, dessa vez o primeiro com Pia, que desde a sua chegada ao cargo, logo após o Mundial de 2019, em substituição a Vadão, havia acumulado seis vitórias e três empates.

O triunfo também garantiu para a França o título antecipado do torneio, um quadrangular, pois a equipe havia triunfado diante do Canadá na estreia, por 1 a 0. Os outros dois jogos da competição terminaram sem gols - Holanda x Brasil e Canadá x Holanda, esse também neste sábado.

A rodada final será disputada na terça-feira, com a seleção brasileira encarando o Canadá a partir das 15 horas (de Brasília), em Calais. O outro duelo, às 17h, será França x Holanda, em Valenciennes.

O JOGO - Mais preocupada em fazer testes visando a definição do grupo para a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Pia escalou a seleção com sete alterações em relação ao time que empatou com a Holanda na estreia da seleção no torneio.

O início do jogo foi difícil para o Brasil que passou perto de ser vazado em lances com participação direta de Cascarino. No primeiro deles, Bárbara fez defesa firme após o seu potente chute. Depois, uma jogada sua pela direita foi concluída de cabeça por Majri, passando perto da meta da seleção.

A pressão francesa, porém, não durou tanto. Aos poucos, o Brasil conseguiu equilibrar o jogo, passou a exibir mais segurança na defesa e, embora Cristiane estivese muito isolada no setor ofensivo, até teve um lance perigoso, já no fim do primeiro tempo, quando um chute de fora da área de Tamires, uma das novidades da escalação, parou na goleira Magnin.

Para o segundo tempo, o Brasil voltou com as entradas de Debinha e Marta no setor ofensivo. Mas o início foi péssimo para a seleção, vazada logo aos oito minutos. No lance, Majri cruzou para Gauvin, que cabeceou no meio do gol. Mas Bárbara falhou, não conseguindo fazer a defesa, deixando a bola passar por baixo dela. E Majri quase ampliou na sequencia, em finalização que tocou na trave.

O Brasil, porém, conseguiu reagir, embora não tenha conseguido a igualdade, em parte pela atuação segura da goleira Magnin, que fez defesas seguras em finalizações de Cristiane e Duda.

Substituta de Formiga durante a etapa final, Duda, aliás, teve outra ótima chance, em que buscou encobrir a francesa, com a bola saindo perto do travessão. No fim do jogo, inclusive, a jogadora do São Paulo reclamou de um pênalti não marcado.

Naquele momento, porém, a partida já era controlada pela França, que ainda teve duas chances para ampliar o placar, ambas com Karchaoui. Não fez falta, pois o 1 a 0 rendeu o segundo triunfo da sua equipe no torneio, a conquista antecipada da competição amistosa e também o fim da invencibilidade do Brasil sob o comando de Pia.

A seleção atuou neste sábado com a seguinte formação: Bárbara; Letícia Santos, Tayla, Daiane e Tamires; Formiga (Duda), Luana (Thaisa), Andressinha e Andressa Alves (Debinha); Bia Zaneratto (Marta) e Cristiane (Aline).

Por Leandro Silveira
Estadão Conteúdo

Imprimir