Cidadeverde.com
Esporte

Goiás vence em São Januário e sai na frente do Vasco na Copa do Brasil

Imprimir

Foto: CELSO PUPO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

 

O Vasco viu a sua crise aumentar ainda mais na noite desta quinta-feira, ao ser derrotado pelo Goiás, por 1 a 0, em pleno São Januário, na partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

Os mais de 17 mil vascaínos presentes não economizaram nas vaias, principalmente para o presidente Alexandre Campelo e para o técnico Abel Braga. Houve também confusão nas arquibancadas nos minutos finais do jogo.

Agora, os times voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira, às 21h30, no Estádio Olímpico, em Goiânia. O Goiás tem a vantagem do empate, enquanto o Vasco precisa ganhar por dois ou mais gols de diferença. Uma vitória simples dos cariocas leva a decisão para os pênaltis.

O torcedor cruzmaltino compareceu em bom número ao São Januário, mas o começo não foi nada animador. Com duas grandes defesas, Fernando Miguel evitou que o Goiás saísse na frente em dois lances seguidos.

Aos dez, Rafael Moura soltou a bomba e Fernando Miguel mandou para escanteio. No minuto seguinte, Keko dominou fora da área e surpreendeu com uma bicicleta. A bola tinha endereço certo, se não fosse o goleiro vascaíno.

O mandante chegou a marcar aos 23 minutos com Cano aproveitando rebote de Tadeu em chute de Andrey, mas o árbitro viu que o argentino usou a mão e marcou falta, além de mostrar o cartão amarelo para o camisa 9.

Logo depois, Keko soltou a bomba em cobrança de falta e viu a bola explodir no travessão. Quando o primeiro tempo se encaminhava para o empate sem gols, o Goiás abriu o placar aos 43 minutos.

Após cruzamento, a bola foi desviada e sobrou para Fábio Sanches completar. O assistente chegou a levantar a bandeira, mas depois abaixou e correu para o meio-campo, validando o gol e gerando reclamação dos vascaínos.

Como não poderia ser diferente, os jogadores e o técnico Abel Braga foram para o vestiário debaixo de vaias.

Os vascaínos voltaram do intervalo encurralando o Goiás e criando chance atrás de chance. Aos nove, Leandro Castán bateu de virada na rede pelo lado de fora. Na sequência, Raul chutou forte e Tadeu foi buscar no cantinho, fazendo grande defesa.

Depois de não conseguir marcar com a pressão inicial, o Vasco diminuiu o ritmo. Revoltada, a torcida passou a vaiar principalmente Yago Pikachu, além de xingar o presidente Campelo e o técnico Abel.

A situação vascaína quase ficou ainda pior aos 47, quando Vinícius arriscou de fora da área e Fernando Miguel defendeu.

FICHA TÉCNICA
VASCO 0 X 1 GOIÁS
VASCO - Fernando Miguel; Yago Pikachu, Werley, Leandro Castan e Henrique; Andrey, Raul (Benítez) e Guarín (Juninho); Marrony, Cano e Vinícius (Ribamar). Técnico: Abel Braga.
GOIÁS - Tadeu; Pintado, Fábio Sanches, Rafael Vaz e Caju; Sandro, Léo Sena (Breno) e Daniel Bessa; Victor Andrade (Mike), Rafael Moura e Keko (Vinícius). Técnico: Ney Franco.
GOL - Fábio Sanches, aos 43 minutos do primeiro tempo.
ÁRBITRO - Thiago Duarte Peixoto (SP).
CARTÕES AMARELOS - Ribamar, Cano, Andrey e Raul (Vasco). Sandro (Goiás)
RENDA - R$ 612.420,00.
PÚBLICO - 17.514 pagantes.
LOCAL - Estádio São Januário, no Rio.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir