Cidadeverde.com
Cidades

Médico denuncia vereador por agressão verbal no interior do Piauí

Imprimir

Um atendimento médico na Unidade Mista de Saúde Nossa Senhora do Perpétuo Socorro em Marcos Parente (a 354 km de Teresina) terminou em caso de polícia nesta terça-feira(17). O médico Leonardo Correia Mauriz denunciou que teria sido agredido verbalmente por um paciente, o vereador Pedro Martins (MDB).

Segundo o Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi), que divulgou uma nota de repúdio contra a atitude do vereador, ele teria sido “desrespeitoso e ultrajante” e afirmou que foi uma “violência e desrespeito contra o ofício médico, exercido por profissionais que lutam diariamente para trazer mais qualidade de vida para a população, apesar de toda a precariedade da saúde pública, da falta de material e, principalmente, de condições dignas de trabalho que deveriam ser asseguradas por eles, políticos”.

O Cidadeverde.com entrou em contato com o vereador Pedro Martins, que confessou que teria xingado o médico, durante uma consulta de emergência e que teria saído da unidade sem o atendimento.

“Eu já fui duas vezes maltratado pelo doutor. Dessa segunda vez, eu cheguei cortado no hospital, porque eu tenho uma roça e me cortei com facão. Quando eu cheguei, falei com o enfermeiro, que começou a me perguntar como estava minha vacinação contra o tétano e eu disse que eu já tinha me vacinado, mas que fazia tempo. Quando o médico entrou e foi dizendo assim: o que foi isso ai? Eu disse que tinha sido um corte de facão. Ele perguntou onde e eu disse que era na mão. E perguntou se eu tinha cartão do SUS e disse que tinha mas que não sabia onde estava. Ele insistiu e eu perguntei se ele podia resolver logo o corte que senão ele podia ir à &*#$ e saí. Fui para casa e logo depois chegou um soldado me chamando para ir depor, porque ele tinha dado parte de mim”, detalhou o vereador. 

O parlamentar, que é da oposição, disse que acredita que o médico só fez isso porque descobriu depois que ele era vereador. “Eu estava todo sujo, maltrapilho, ele nunca imaginou que estava maltratando um vereador, por isso se antecipou e me denunciou. Mas, eu já recebi muitas denúncias contra ele, por ser mau educado. Já denunciei na tribuna da Câmara e disse que a ambulância é a coisa mais importante da saúde porque se tem uma dor na unha, dor de cabeça, bota na ambulância e manda para Floriano, é muita negligência. Eu xinguei mesmo, posso até feito errado, mas não me arrependo. Já chega de tanta humilhação”, desabafa Pedro Martins. 

NOTA DE REPÚDIO DO SIMEPI

O Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí – SIMEPI expressa publicamente seu mais veemente REPÚDIO à atitude desrespeitosa e ultrajante do Sr. Vereador Pedro Martins, do Município de Marcos Parente – PI, em face do médico Leonardo Correia Mauriz (CRM/PI 7218), durante o atendimento realizado no dia 17 de março de 2020, na Unidade Mista de Saúde Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Solidarizamo-nos com o profissional médico e ressaltamos que este tipo de conduta é inaceitável e será rechaçada de todas as formas possíveis.

A referida atitude constitui violência e desrespeito contra o ofício médico, exercido por profissionais que lutam diariamente para trazer mais qualidade de vida para a população, apesar de toda a precariedade da saúde pública, da falta de material e, principalmente, de condições dignas de trabalho que deveriam ser asseguradas por eles, políticos.

Como se sabe, o Senhor Vereador foi eleito para representar a população e lutar pelos serviços essenciais, dentre eles a saúde, e não pode se utilizar do cargo no intuito de achacar um médico no exercício da sua função.

É inadmissível a agressão sofrida, razão pela qual o Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí ratifica que já está tomando todas as providências judiciais cabíveis para punir tal afronta, e não poupará esforços para que tal conduta seja vigorosamente repreendida.

Saúde se faz com dignidade!

Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí - SIMEPI

 

Caroline Oliveira

[email protected]

Imprimir