Cidadeverde.com
Esporte

O Brasil de 1998 tinha futebol para ser campeão do mundo

Imprimir

Durante o período atual de afastamento do local de trabalho na Rádio e TV Cidade Verde e fazendo programas de casa, tenho visto a reprise de dezenas de jogos de futebol. 

Destaco os clássicos da Espanha, Alemanha e Inglaterra; jogos de Vasco da Gama, Flamengo, São Paulo, Corinthians, Santos, Palmeiras, River Plate, Boca Júnior, na Taça Libertadores da América; decisões dos campeonatos carioca e paulista; decisões do campeonato brasileiro; decisões da Copa do Brasil e jogos da Seleção do Brasil nas Copas do Mundo de 1994, 1998 e 2002.

Já comentamos sobre as seleções de 1994 nos Estados Unidos e 2002 na Coreia-Japão. Hoje nossas observações são a respeito da Copa do Mundo de 1998 na França. Pude mais uma vez rever os jogos Brasil 2 x 1 Escócia, Brasil 3 x 0 Marrocos, Brasil 1 x 2 Noruega, Brasil 3 x 2 Dinamarca e teremos neste final de semana Brasil 1 x 1 Holanda (ganhamos nos pênaltis) e Brasil 0 x 3 França. Estarei assistindo mais uma vez.

A equipe brasileira estava formada por grandes jogadores em todas as posições. Goleiro - Tafarel; laterais - Cafu, pela direita e Roberto Carlos, pela esquerda; zagueiros Aldair e Júnior Baiano; meio-campistas, César Sampaio, Dunga, Leonardo ; atacantes Bebeto, Rivaldo e Ronaldo. No banco estavam jogadores como Denílson, Geovani, Zé Roberto, Edmundo, um timaço. O técnico era Zagalo, tendo Zico como coordenador.

A derrota para a Noruega por 2 x 1, já com a classificação garantida, foi uma autência zebra nas circunstâncias em que a partida foi disputada. O Brasil dominou amplamente as ações e perdeu uma série de oportunidades para vencer fácil. Nos últimos 10 minutos sofreu 2 gols e acabou derrotado.

A derrota na final para a França por 3 x 0 foi marcada pelo caso Ronaldo. Todo mundo sabe que o artilheiro brasileiro sofreu um problema de saúde poucas horas antes do jogo, causando um tremendo susto em toda a delegação. Os jogadores chegaram ao estádio para a decisão, enquando Ronaldo estava no hospital. 

Zagalo havia escalado Edmundo como titular e de repetente Ronaldo aparece no vestiário dizendo que estava bem e iria para o jogo. Mais um susto para todos. A tensão tomou conta da Seleção Brasileira e o desfecho de tudo foi uma derrota por 3 x 0 para os franceses.

São coisas que acontecem no futebol. Em 1982 o Brasil tinha uma equipe de craques, jogava um futebol de técnica elevada e foi derrotada pela Itália, no Estádio Sarriá, em Barcelona. Não chegou nem mesmo às semifinais.

Dídimo de Castro
[email protected]

Imprimir