Cidadeverde.com
Esporte

Dortmund tenta reverter lógica dos portões fechados contra o Bayern

Imprimir

Ainda é precoce cravar que a ausência de público nos estádios tirou a força dos mandantes na Bundesliga, mas as duas rodadas disputadas desde a retomada da competição mostraram que a maioria das equipes se sentiu bastante à vontade jogando fora de casa.

Das 18 partidas disputadas desde 16 de maio, os visitantes saíram vitoriosos em 10 oportunidades. Apenas três clubes foram capazes de vencer sob seus domínios: Borussia Dortmund, Hertha Berlim e Bayern de Munique.

Nesta terça-feira (26), em um clássico que pode ser decisivo contra o Bayern, o Dortmund tentará manter sua força no estádio Signal Iduna Park. Uma vitória em casa diminuiria a diferença para os bávaros, líderes da competição, para apenas um ponto. Uma derrota, porém, deixará os heptacampeões folgados na ponta a seis rodadas do fim da competição.

A Fox Sports transmite a partida às 13h30 (de Brasília).

Apesar da pequena amostra, é simbólico que os portões fechados tenham tirado a vantagem dos mandantes na liga que possui a melhor média de público no mundo. De 2013 a 2018, nenhum campeonato levou tanta gente aos estádios. No período, foram 43.300 espectadores em média por partida na elite do futebol alemão, em comparação com os 36.600 na Inglaterra e os 27.300 na Espanha.

No caso do Borussia Dortmund, o fator torcida pode ser ainda mais sentido. Maior estádio da elite alemã, com capacidade para 81.365 pessoas, o Signal Iduna Park teve a melhor média de torcedores na edição 2018/2019 da Bundesliga, com 81.154 espectadores por jogo (99,7% de ocupação).

Só na chamada Muralha Amarela, setor que fica atrás de um dos gols e onde a torcida assiste ao jogo em pé, são 25.000 lugares. A capacidade total do estádio Schwarzwald, do Freiburg, é de 24.000 pessoas.

Nas 13 partidas em casa que realizou na atual temporada (só uma delas foi sem público, na 26ª rodada), o time do técnico Lucien Favre ainda não perdeu. Foram dez vitórias e três empates até aqui.

Favre e seus comandados sabem que o triunfo diante do Bayern nesta terça é decisivo para que o Borussia Dortmund se mantenha na briga pelo título, buscando evitar a oitava conquista consecutiva dos bávaros na Bundesliga.

"Espero que a gente consiga a vitória. Desde que eu cheguei aqui, sempre perdemos para o Bayern fora, mas vencemos dentro de casa. Espero que essa série continue", afirmou o zagueiro suíço Manuel Akanji.

A memória de Akanji está em dia. De 2018 para cá, as equipes se enfrentaram duas vezes no Signal Iduna Park, uma pela Bundesliga e outra pela Supercopa da Alemanha, e o Dortmund saiu vitorioso de ambas.

Nas temporadas do bicampeonato nacional (2010/2011 e 2011/2012) sob o comando de Jürgen Klopp, os últimos títulos de qualquer equipe do país antes da hegemonia bávara, o Dortmund também mostrou a força de sua casa nos duelos contra o Bayern, vencendo os dois confrontos no Signal Iduna Park.

"Sair do túnel e entrar no gramado [do Signal Iduna Park] é como renascer. Você sai e o estádio explode. Olha para a esquerda e parece que 150.000 pessoas estão lá, indo à loucura", disse Klopp, sobre a atmosfera dos jogos de seu ex-time no estádio.

Em abril de 2012, a vitória por 1 a 0 na 30ª rodada deixou o Borussia com seis pontos de vantagem na liderança e encaminhou a conquista da segunda taça em dois anos. O gol foi marcado pelo polonês Robert Lewandowski, que hoje joga do outro lado e é o artilheiro da atual edição do torneio, com 27 gols.

Nos últimos seis clássicos em que enfrentou a ex-equipe, Lewandowski marcou 12 vezes.

"Esta semana é muito decisiva para nós. Nós estabelecemos a meta de conseguir três vitórias consecutivas e dar um passo gigante adiante", afirmou o atacante do Bayern Thomas Müller.

"Espero que a gente possa mostrar aquilo que nos faz fortes e deixar o estádio em Dortmund com um sorriso", completou o alemão, líder de assistências da Bundesliga com 17 passes para gol.

Do lado do Borussia, a grande esperança de diminuir a diferença para o líder está no ótimo momento vivido pela dupla Erling Haaland e Raphael Guerreiro.

O atacante norueguês anotou no clássico contra o Schalke 04 há duas rodadas e, apesar de ter passado em branco no triunfo sobre o Wolfsburg no último fim de semana, registra dez gols em dez jogos na competição.

Haaland, inclusive, tem desempenho melhor que Lewandowski por minutos jogados. O jogador de 19 anos marca um gol a cada 69 minutos, enquanto o polonês anota a cada 82.

Já o meia Raphael Guerreiro, 26, tem três gols desde a retomada do Campeonato Alemão, assumindo posição de protagonismo na equipe que tenta, nesta terça-feira, diminuir a diferença para o líder e seguir forte na briga pelo título –mesmo sem a muralha amarela.

Confira os jogos da 28ª rodada do Campeonato Alemão:
Terça (26)
13h30 - Borussia Dortmund x Bayern de Munique, Fox Sports
15h30 - Werder Bremen x Borussia Mönchengladbach, Fox Sports
15h30 - Bayer Leverkusen x Wolfsburg, ESPN Brasil
15h30 - Eintracht Frankfurt x Freiburg

Quarta (27)
13h30 - RB Leipzig x Hertha Berlim, ESPN Brasil
15h30 - Fortuna Düsseldorf x Schalke 04, Fox Sports
15h30 - Hoffenheim x Colônia, Watch ESPN
15h30 - Union Berlin x Mainz 05, Watch ESPN
15h30 - Augsburg x Paderborn

BRUNO RODRIGUES
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

Imprimir