Cidadeverde.com
Entretenimento

Socialite que chamou filha de Gagliasso de 'macaca' será julgada à revelia

Imprimir

Fotos: Reprodução/instagram

A socialite Dayane Alcântara Couto de Andrade, conhecida como Day McCarthy, será julgada mesmo sem estar presente por conta de insultos racistas proferidos em 2017 contra Titi, a filha de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank.

A mais recente movimentação no processo dá conta de que o juiz Leonardo Grandmasson Ferreira Chaves, da 32ª Vara Cível do Rio de Janeiro, considera que a ré foi citada por edital e não apresentou contestação. Portanto, por não ser encontrada, foi nomeado um curador especial para a defesa dela, que deverá ser julgada mesmo sem estar presente. A data para que isso ocorra não foi comunicada. O valor por danos morais pedido pelo casal seria de R$ 180 mil.

Na ocasião, ela disse nas redes sociais que não entendia por qual motivo as pessoas "ficavam no Instagram do Bruno Gagliasso, elogiando aquela macaca" e ainda falou que "a menina é preta, tem cabelo horrível, de bico de palha, e tem um nariz de preto, horrível". No mesmo momento Gagliasso e Ewbank iniciaram o processo contra ela que corre na Justiça até hoje.

Day McCarthy é conhecida na internet por se envolver em polêmicas com famosos. Dentre esses momento destaque para uma confusão ocorrida com a cantora Anitta. Na mesma época da agressão contra Titi a socialite acusou Anitta de usar drogas. A cantora negou a informação e disse que lamentava "profundamente que calúnias absurdas a seu respeito provenientes de correntes de seguidores e likes em redes sociais possam tirar o foco do preconceito, do crime repugnante de racismo e homofobia praticado contra crianças."

Em 2018, McCarthy foi agredida por uma brasileira durante show da cantora Anitta no Royal Albert Hall, em Londres. Mas não foi a primeira vez que Day aprontou na internet. Filhos de famosos como Ana Hickmann e Roberto Justus também já foram alvos de seus ataques gratuitos.

Depois, assustada com as críticas que ela própria passou a receber, Day McCarthy desativou seu perfil no Instagram. Mas reativou-o poucos dias depois e começou a dizer que também seria negra, feia e discriminada. Também pediu perdão e alegou estar sob o efeito de remédios quando proferiu as ofensas.

 

Fonte: Folha Press

Imprimir