Cidadeverde.com
Geral

Pandemia atrasou calendário de obras e retomada será lenta, diz secretário

Imprimir

O secretário municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Marcos Antônio Ayres, afirmou que todas as obras públicas da Prefeitura de Teresina tiveram prejuízos quanto ao prazo de entrega devido a suspensão das atividades por causa da pandemia da Covid-19.

"Nós passamos 90, 100 dias parados. O retorno não é de imediato. A construção civil é um setor da economia que volta relativamente rápido, mas não é imediato porque precisa haver a recontratação do pessoal que teve o contrato temporariamente suspenso, tem que haver a restauração do canteiro. Esse retorno será um parto doloroso, será lento, não será do jeito que era". 

Com a retomada lenta, consequentemente, haverá uma demora a mais para finalizar as obras devido ao número reduzido de mão de obra nos canteiros, obedecendo o decreto municipal, bem como a redução do tempo e dias de serviço. Todos os prazos serão revistos. 

Obras

Obras com recursos garantidos por emendas parlamentares e empréstimos da prefeitura serão retomadas nesta e na próxima semana, diz o secretário. "Do ponto de vista de obras da prefeitura, o prefeito em reunião já disse que as obras públicas com recursos garantidos, recursos externos de financiamento, já começem a voltar. Esse engajamento de retorno está sendo providenciado. Nessa semana e na outra teremos os inicíos das obras".

"Nós retomamos as obras públicas a partir do asfaltamento da cidade. Começou ontem, respeitando o decreto, e com cautela acompanhando como ficará o (contágio do) coronavírus mediante esse retorno".


Foto: Roberta Aline 

No asfaltamento, as obras funcionam de terça a quinta-feira, nesta e na próxima semana. "Abrimos em quatro frentes de serviços na cidade de Teresina dentro das condições de retorno que estamos tento, precárias, inclusive".

"A ideia da prefeitura é observar: na primeira semana será liberado três dias (de seviço); na segunda semana, três dias. Depois, quatro dias; depois, cinco dias. Até que a normalidade do serviço não afete a disseminação do coronavírus". 

O secretário destacou como exemplo a obra do viaduto da Tabuleta, na avenida Barão de Gurgueia, na zona Sul de Teresina. "A obra está liberada. A obra da ponte da universidade está liberada. A obra da Via Sul (também) está liberada".

Sobre os ambientes de trabalho, ou seja, os canteiros de obras, o secretário diz que o decreto é bem claro: "cada empresa em qualquer atividade da construção civil vai ter que ter o plano de comportamento nos locais de serviço, com distanciamento,  máscaras, luvas, alcool em gel. Cada caso é um caso, e a prefeitura vai observar".


Carlienne Carpaso
[email protected] 

Imprimir