Cidadeverde.com
Geral

Obras de acessibilidade retornam no Centro de Teresina

Imprimir

As obras  de acessibilidade no Centro de Teresina foram retomadas, após liberação por meio de decreto das atividades da construção civil durante a pandemia da Covid-19 pelo poder executivo municipal.

De acordo com a Prefeitura de Teresina, "as calçadas passarão por uma requalificação ganhando piso adequado, que vão garantir acessibilidade para todas as pessoas, inclusive aquelas com deficiência e dificuldades de locomoção".

Adelia Melo, engenheira da SDU Centro-Norte, explica que são dois contratos de obras no Centro em relação a acessibilidade. Passa por reforma o quadrante composto pelas ruas Álvaro Mendes, Paissandu, Barroso e a Avenida Maranhão; essa obra foi iniciada em outubro de 2019. As ruas Coelho Rodrigues e Simplício Mendes também receberão o projeto de acessibilidade. 

"São dois contratos: no primeiro a gente vai fazer toda a alteração do piso, desde a Avenida Maranhão até a Rua Barroso, e da Rua Paissandu a Rua Coelho Rodrigues. Esse quadrante está sofrendo essa alteração, todo o piso está sendo modificado com o objetivo de atender o pedestre, fazer toda uma acessibilidade para melhorar a travessia do pedestre e das pessoas com mobilidade reduzida". 

O segundo contrato trata "da Rua Simplício Mendes e da Rua Coelho Rodrigues, no trecho compreendido desde a Rua Félix Pacheco, na Praça Saraiva, até a  Desembargador Freitas, Praça do Liceu Piauiense. Na Coelho Rodrigues, da Praça do Fripisa até a avenida Maranhão". 

"No segundo contrato nós estamos prevendo a questão da drenagem das águas fluviais e também a questão da acessibilidade. 

O trânsito de veículo será permito, mas levando em consideração a mobilidade dos pedestres. 

A previsão de conclusão da obra é de 12 meses, a contar da ordem de serviço, desconsiderando o tempo em que ficou parada devido a pandemia.  "Nós estamos conversando para ter mais duas frentes de serviço para que a gente possa agilizar esse contrato e brevemente entregar essa obra". 

"Essa obra (de acessibilidade) foi iniciada em outubro de 2019. Com a questão da pandemia, nós tivemos essa parada e agora estamos retomando essa obra. Nós já temos trechos feitos da altura  da Avenida Maranhão para a Álvaro Mendes, estamos concluindo na altura da rua Firmino Pires. Também temos trechos da Rua João Cabral , da Rua Riachuelo, e da própria rua Firmino Pires".


Carlienne Carpaso
[email protected] 

Imprimir