Cidadeverde.com
Últimas

Vigilância Sanitária vistoria shoppings antes da reabertura

Imprimir

Foto: Ascom/FMS

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) está trabalhando junto aos lojistas e shopping centers para garantir uma reabertura segura para a população. As equipes de fiscais da Vigilância Sanitária Municipal estão visitando os estabelecimentos e avaliando todas as medidas de segurança tomadas para receber a população a partir da próxima segunda-feira (03), quando está programada a abertura desses locais.

Como informa a gerente de Vigilância Sanitária da FMS, Jeanyne Seba, a inspeção é mais uma etapa do trabalho conjunto que se iniciou com a elaboração do protocolo específico para os shopping centers e outro para o varejo, além de reuniões virtuais para orientar administração e lojistas sobre as principais medidas sanitárias que deveriam ser implantadas de acordo com estas normas.

“A prioridade ainda deve ser evitar aglomerações, por isso uma das principais medidas é o controle da quantidade de clientes no interior das lojas e o uso constante de máscara”, alerta a gerente, ressaltando ainda que as máscaras devem ser trocadas a cada três horas ou quando estiverem úmidas, sempre pelas hastes e acondicionamento em sacos plásticos, além da higienização das mãos antes e depois do processo.

Outras medidas especificadas é o uso de barreiras de proteção ou face shield por funcionários de balcões e atendimento direto ao público, disponibilização de álcool 70% para funcionários e clientes, evitar prova de produtos e manutenção constante dos ar condicionados.

A Vigilância Sanitária também reforça a importância de se priorizar o atendimento online, com entregas, retirada expressa sem desembarque (drive-thru) ou retirada em balcão. As empresas devem flexibilizar os horários de trabalho com a adoção de sistemas de escalas mínimas no horário padrão das 14h às 20h, e priorizar reuniões virtuais.

“Alertamos que neste momento ainda é muito importante evitar aglomerações, por isso pedimos às pessoas maiores de 60 anos ou pertencentes ao grupo de risco que permaneçam em casa e só saiam se for extremamente necessário, pois o risco ainda é muito grande”, diz Jeanyne Seba. “Não deixem de usar a máscara, cobrindo nariz e boca, e nunca levem a mão suja ao rosto. Com todas essas medidas, vamos garantir um retorno seguro às atividades econômicas”, finaliza a gerente.

Da Redação
[email protected]

Imprimir