Cidadeverde.com
Economia

Vigilância Sanitária orienta que consumidores não provem roupas em lojas

Imprimir

 

Com a reabertura dos shoppings prevista para a próxima segunda-feira,03 de agosto, a Vigilância Sanitária faz uma série de orientações sobre o comportamento que deve ser adotado por lojistas e consumidores. O objetivo é diminuir os riscos de contaminação pelo novo coronavírus nos espaços de comércio da capital. 

Entre as orientações da Vigilância Sanitária, está a de evitar a prova de roupas e sapatos nos ambientes das lojas. Apesar de não ser uma proibição expressa, a prática deve ser evitada para diminuir os riscos. 

"É recomendável que não se experimente roupa e sapato. Para aquele cliente que insistir, tem uma regra.  Toda roupa que for experimentada tem que passar por uma quarentena, depois ela passa pelo vapor, e só depois ela pode voltar para a prateleira. Mas a gente recomenda aos clientes que, nesse momento, evitem experimentar roupa e evitem ficar tocando em tudo que é peça dentro do estabelecimento", explicou a diretora de Vigilância Sanitária do município, Jeanyne Seba, em entrevista ao Notícia da Manhã. 

Durante a primeira etapa da reabertura dos shoppings, alguns serviços continuam suspensos, como o aluguel de carrinhos para crianças, parque de diversões, praça de alimentação e cinemas. 

Também passa a ser obrigatório o uso de de barreiras de proteção ou face shield por funcionários de balcões e atendimento direto ao público, disponibilização de álcool 70% para funcionários e clientes, e manutenção constante dos ar condicionados. Placas de orientação devem ser colocados em locais de fácil visualização para informar o público sobre os cuidados com a prevenção da Covid-19. 


Natanael Souza
Redaçã[email protected] 

Imprimir