Cidadeverde.com
Últimas

Secretário diz que recursos da nova maternidade estão garantidos

Imprimir

Com apenas 26% da obra da nova maternidade de alta complexidade do Piauí concluída, desde que foi dada a ordem de serviço em 2018, o secretário estadual de Saúde, Florentino Neto, confirma que os recursos para a conclusão da primeira etapa e para a compra dos equipamentos estão assegurados. A obra deve ser finalizada em agosto de 2021.

A previsão inicial de conclusão dessa primeira etapa era de 24 meses. Florentino Neto relata que a construção da nova maternidade está na concretagem da última lage. "Nós estamos com 26% da obra concluída. Toda a parte estrutural está concluída. Nós passamos agora para as partes internas da obra".

A obra contou com emendas parlamentares de Assis Carvalho, Iracema Portela e Marcelo Castro.  "Todos os equipamentos que nós vamos instalar nesse grande prédio serão novos", garante o secretário, ressaltando que os recursos para a compra estão assegurados. 

Evangelina Rosa 

Os investimentos em obras estão ocorrendo na Maternidade Dona Evangelina Rosa desde 2019, diz o secretário. "No entanto, nós estamos executando obras no hospital em funcionamento. Sempre nós reformamos uma ala, que nós desocupamos previamente, reformamos. E, partir dessa reforma,  os pacientes voltam pra essa ala, para possibilitar reformar outra ala".

"É importante dizer que nós estamos tendo todo o cuidado com a Maternidade Dona Evangelina Rosa mesmo sabendo que a gente está construindo a nova maternidade de referência para o estado do Piauí",  frisa.

Florentino Neto ressalta que as obras atrasaram nas programações devido a pandemia, mas que agora seguem em ritmo normal, após liberação da construção civil por meio de decreto da Prefeitura de Teresina. 

"Só nesse ano nós perdemos quatro meses em razão da  pandemia. Nós tivemos que fazer uma adequação do projeto, mas o importante é relatar à população que os recursos para essa primeira fase estão assegurados. A primeira parte permite a funcionalidade da obra. E os recursos para a compra dos equipamentos também estão assegurados".

Plano  de Contingência

O secretário afirma que o Piauí foi um dos primeiros estados a estabelecer um plano de contingência. "Esse plano foi alterado conforme se tinha o maior  conhecimento da pandemia. Nós instalamos mais leitos de UTI em três meses do que em toda a história da saúde pública do Piauí. Nós conseguimos atender a todos sem colapso no sistema. Os estados que os estudos demonstram mais desenvolvidos, do ponto de vista econômico do Piauí, não conseguiram fazer esse feito".

"Os estudos iniciais previam a morte de mais de 18 mil pessoas. Nós hoje estamos em um patamar em que já tivemos o pico, hoje estamos no platô em uma curva descendente. A gente vê a cada dia a diminuição do número de mortes. Quando a gente compara intervalos de 15 dias, intervalos semanais, a gente percebe que nas últimas semanas nós tivemos a diminuição do número de óbitos".

O secretário também falou da retomada das atividades e que as medidas de prevenção contra o novo coronavírus continuam, pois a pandemia ainda não acabou. 

"Nós já estamos no processo de retomada das atividades econômicas, mas é um processo organizado em que a disciplina, protocolos, as exigências sanitárias são atônicas. Com um mês da retomada, nós acreditamos que a curva está decrescente. Por tudo isso, nós acreditamos na responsabilidade dos nossos empresários e do nosso povo. 


Carliene Carpaso
[email protected]  

Imprimir