Cidadeverde.com
Últimas

Governador visita obra de nova maternidade e anuncia entrega para 2021

Imprimir
  • 20200805092742_IMG_8512.jpg Ccom
  • 20200805092336_IMG_8505.jpg Ccom
  • 20200805092325_IMG_8501.jpg Ccom
  • 20200805091411_IMG_8469.jpg Ccom
  • 20200805091350_IMG_8465.jpg Ccom
  • 20200805090737_IMG_8434.jpg Ccom
  • 20200805090554_IMG_8420.jpg Ccom
  • 20200805085752_IMG_8392.jpg Ccom
  • 20200805085402_IMG_8359.jpg Ccom
  • 20200805085040_IMG_8322.jpg Ccom
  • 20200805085027_IMG_8313.jpg Ccom
  • 20200805084929_IMG_8297.jpg Ccom
  • 20200805084915_IMG_8295.jpg Ccom
  • 20200805084730_IMG_8276.jpg Ccom
  • 20200805083106_IMG_8265.jpg Ccom
  • 20200805082914_IMG_8255.jpg Ccom
  • 20200805082500_IMG_8232.jpg Ccom
  • 20200805082230_IMG_8219.jpg Ccom

O governador Wellington Dias esteve na manhã desta quarta-feira (05) visitando as obras da Nova Maternidade de Teresina, localizada na zona leste da capital. Apesar da pandemia, o Governo do Estado do Piauí, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), tem dado continuidade às obras seguindo todas as normas de proteção e segurança contra a Covid-19. 

“Esta é uma grande obra, não apenas no tamanho físico, mas de tudo que representa para o Piauí. A Maternidade Dona Evangelina Rosa já cumpriu sua missão e estamos trabalhando para no próximo ano entregar esta obra para Teresina e para o Piauí. É um investimento que no total vai chegar a aproximadamente R$ 135 milhões, aproveito para agradecer o empenho da bancada federal e o trabalho do secretário Florentino Neto e de toda Sesapi”, disse o governador Wellington Dias. 

O prazo de entrega da primeira etapa está mantido para agosto de 2021. Pelo menos 26% da obra já foi concluída. A unidade será referência neonatal para o Estado, cuja função é exercida há décadas pela Maternidade Dona Evangelina Rosa. Ainda segundo o chefe do executivo estadual, os recursos para a aquisição de equipamentos já estão garantidos. 

“Já temos aqui cerca de R$ 30 milhões de reais investidos e temos condições de prosseguir inclusive com recursos para a parte dos equipamentos. Teremos uma quantidade maior de leitos clínicos e de UTIs para atender a mulher e o bebê do estado do Piauí com profissionais e gestão qualificados”, disse Dias. 

A Nova Maternidade deve desafogar as atuais maternidades do Piauí e terá estrutura especializada para grávidas de médio e alto risco, além de receber o maior investimento em um equipamento de saúde pública dos últimos anos no Piauí. 

"Estamos diante da maior obra de saúde pública dos últimos 40 anos. A maternidade será grandiosa no sentido de dar assistência à mulher e ao bebê, será um serviço de referência. Todo serviço de maternidade será transferido para cá e a Maternidade Dona Evangelina Rosa seguirá um novo destino", disse o secretário Florentino Neto que assegurou ainda, que as obras estão seguindo os protocolos de segurança contra a Covid-19.

Serão 286 leitos, sendo 115 destinados para a terapia intensiva, com 20 unidades somente em UTI adulta, 30 leitos de UTI neonatal. Além desses, 45 leitos de Cuidados Intermediários e 20 de leitos Intermediários Canguru, que é um espaço para acolhimento de mãe e bebê, permitindo que a mãe fique mais próxima do filho.

O secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, que coordena a retomada de obras pelo Pro Piauí, também participou da visita. "A Secretaria de Fazenda tem acompanhado de perto, principalmente a parte que cabe ao Tesouro Estadual que são as contrapartidas e os complementos para garantir a continuidade dessas obras, incluindo este equipamento público e outros na área de saúde que estão inclusos no Plano Pro Piauí", disse.

 

[email protected]

Imprimir