Cidadeverde.com
Esporte

Com virada no fim, Athletico supera Coritiba e fatura o tri do Paranaense

Imprimir

O Coritiba ia levando a decisão para os pênaltis até os 45 minutos do segundo tempo, mas acabou vacilando e sofreu a virada nos minutos finais do Athletico, que comemorou o tricampeonato paranaense com uma espetacular vitória por 2 a 1 em pleno Couto Pereira, na noite desta quarta-feira.

O gol de Sabino no fim do primeiro tempo deixava tudo igual, pois o Athletico ganhou o jogo de ida por 1 a 0. Aos 45 minutos do segundo tempo, o garoto Khellven empatou e Nikão, aos 47, garantiu a taça para a equipe rubro-negra.

Esse foi o 26º título estadual do Athletico, que ainda está bem atrás do rival. O Coritiba foi campeão 38 vezes, sendo a última delas em 2017. Este é o segundo tricampeonato do time rubro-negro - o outro foi conquistado em 2000, 2001 e 2002.

O JOGO - A partida começou bastante movimentada. O Athletico assustou logo aos nove minutos, quando Abner Vinícius bateu cruzado e Bissoli quase completou. A resposta do Coritiba veio em cabeceio de Robson, que mandou a bola nas mãos de Santos.

Depois foi a vez de Marquinhos Gabriel receber de Léo Cittadini e bater por cima. O Coritiba sofreu uma baixa importante aos 25, quando Rafinha precisou ser substituído após entrada de Abner Vinícius. Thiago Lopes entrou em seu lugar.

Aos 32, Carlos Eduardo finalizou de fora da área e Alex Muralha fez boa defesa. Na sequência, Igor Jesus chutou forte e Santos se esticou todo para mandar pela linha de fundo. No último lance do primeiro tempo, Adriano derrubou Robson dentro da área e o árbitro assinalou pênalti. O zagueiro Sabino cobrou bem e colocou o Coritiba na frente.

Os donos da casa não pareciam querer levar a decisão para os pênaltis e voltaram do intervalo pressionando o Athletico em busca do segundo gol. Robson quase ampliou em chute de fora da área. Na sequência, Gabriel parou em Santos.

O Athletico não conseguia jogar e os atacantes eram facilmente marcados pelos zagueiros adversários. Tanto que só foi levar perigo aos 33. Pedrinho ajeitou de calcanhar e Wellington chegou batendo, por cima do travessão.

Irritado com o baixo rendimento do time, Dorival Júnior voltou a reclamar da arbitragem e acabou sendo expulso no fim do jogo. E quando parecia que a decisão iria para os pênaltis, brilhou a estrela do garoto Khellven.

Aos 45, o lateral soltou a bomba de fora da área e mandou no ângulo de Alex Muralha. Como o empate dava o título ao Athletico, o Coritiba partiu desesperadamente para o ataque e sofreu a virada dois minutos depois. Nikão viu o goleiro adiantado e mandou por cobertura, fazendo um golaço e encerrando o campeonato.

Os dois times estrearão no Brasileirão neste sábado. O Coritiba receberá o Internacional, às 19h30, no Couto Pereira, e o Athletico vai encarar o Fortaleza, às 19 horas, no Castelão.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir