Cidadeverde.com
Geral

Médico ressalta a importância do monitoramento de casos de Febre do Nilo

Imprimir

Após a Prefeitura de Teresina anunciar a confirmação de mais um caso da Febre do Nilo Ocidental, os especialistas reforçam o alerta para a importância do monitoramento dos vetores responsáveis pela transmissão da doença. Em todo Piauí, já são oito casos confirmados desde 2014. Alguns deles, geraram sequelas irreversíveis aos pacientes acometidos. 

O médico Neurologista Davi Said, do Instituto de Doença Tropicais Natan Portela, explica que, na maioria das vezes, os pacientes acometidos pela Febre do Nilo são assintomáticos. "Em 80% dos casos os pacientes são assintomáticos, em 20% dos casos os pacientes podem ter sintomas leves. A minoria, 1 para 150 casos, os pacientes podem evoluir com alguma gravidade maior, inclusive com o acometimento do sistema nervoso central, sistema nervoso periférico, provocando inflamação das meninges ou até do próprio encéfalo", explicou o especialista ao Notícia da Manhã. 

Apesar da baixa incidência de casos graves, o médico destaca a importância do monitoramento realizado para a identificação da doença. Ele destaca que no Piauí, desde 2013, são realizadas pesquisas a respeito dos impactos e riscos da Febre do Nilo Ocidental. 

"Apesar do raro acometimento mais grave desses pacientes, é muito importante o monitoramento, porque são esses casos mais graves que podem levar à morte ou à sequelas irreversíveis", ressaltou o médico. 

"O vírus, recentemente, foi encontrado em alguns animais em São Paulo, Ceará e Espírito Santo, o que quer dizer que o vírus está circulando. Só nos basta conseguir um método adequado para detectar", completou. 

Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir