Cidadeverde.com
Geral

Retorno das aulas na Uespi será com período remoto e em duas etapas

Imprimir


O retorno das aulas na Universidade Estadual do Piauí (Uespi) acontecerá em duas etapas. A primeira vai atender ao período especial curricular e depois ao período regular. Inicialmente, as aulas serão remotas, obedecendo às medidas de prevenção e de combate a transmissão do novo coronavírus. A portaria nº 544 do Ministério da Educação (MEC) regulamenta as atividades com aulas remotas até o dia 31 de dezembro de 2020. 

1º) Período especial curricular - começa dia 14 de setembro e segue até o dia 17 de outubro.

2º) Período regular - começa dia 21 de outubro e segue até dia 30 de dezembro. 

"Vamos iniciar com o período remoto. Vamos iniciar com o período inicial curricular e o período regular, atendendo a esse cronograma que será comportado dentro da vigência da portaria nº 544 do MEC. Nesse momento não temos como ter aula presencial por conta da pandemia, por precisar atender as recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde), do Estado e dos Municípios em que a Universidade está presente", comenta o vice-reitor da Uespi, Evandro Alberto.
  
Evandro Alberto explica que o período especial curricular vai atender os alunos que são concludentes da Uespi, "que têm disciplinas dependentes e precisam regularizar essa situação para que possam, de fato, concluir a sua graduação". 

"Há uma cobrança muito grande por parte dos estudantes. Nós sabemos que há muitos estudantes próximos de concluir não só o curso, mas de realizar um sonho. Há muita expectativa. Então, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEX) aprovou o calendário acadêmico. E esse calendário acadêmico tem que contemplar o período de exigência dessa portaria do MEC", . 

O vice-reitor lembra que foi formado um comitê para gerenciar o retorno das aulas remotas e presenciais na universidade.  O gestor ressalta que a "conectividade" dos estudantes, ou seja, o acesso dos alunos à internet é uma preocupação. "Mas está sendo feita uma articulação junto ao Estado através da ATI (Agência de Tecnologia do Estado) para que a gente possa contemplar o aluno que não tenha esse acesso, essa conectividade. E atender também ao professor caso ele não disponha desse recurso".  

 

Confira aqui o novo calendário
 

 

Carlienne Carpaso
[email protected] 

Imprimir