Cidadeverde.com
Últimas

Cartilha sobre 'mais mulheres na política' será lançada nesta quarta

Imprimir

A coordenadoria de Estado de Políticas para as Mulheres - CEPM realizará o lançamento da cartilha “Mais Mulheres na Política”, nesta terça(16). A ação é um incentivo à participação feminina nos espaços de poder e decisão criada pelo  Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). O evento terá participação da vice-governadora, Regina Sousa, além de representantes Alepi, TRE, representantes do Congresso Nacional, partidos políticos e observatório Observatório da Mulher na Política – OAB e Secretaria Nacional das Mulheres.  O evento acontecerá na plataforma Zoom, com transmissão via Facebook, às 10 horas. 

A cartilha “Mais Mulheres na Política” tem como objetivo de informar sobre o processo eleitoral, auxiliar nas denúncias de casos de violência política, garantir que seja eleita ao menos uma vereadora em cada um dos 5,7 mil municípios brasileiros nas Eleições 2020, conscientizar a população e principalmente os políticos da importância de as mulheres ocuparem as cotas dos partidos e assumirem seus mandatos.

De acordo com a Coordenadora de Estado de Politicas para as Mulheres  “a presença feminina na política  ainda é bem inferior quando nos referimos à 52% da população brasileira que é feminina .O mapa da politica em  2019 elaborado pela Procuradoria da  Mulher no Senado aponta que as mulheres sequer alcançam 15 % dos cargos eletivos do país ,por exemplo, hoje alias  alcançam 12,32 % dos 70 mil cargos eletivos enquanto nós somos 52% da população. As mulheres correspondem 40% dos lares,  44% do mercado informal do trabalho e hoje representam 13 % no Senado, 15% na Câmera Federal e o Brasil é  a posição 140 no ranking de representatividade feminina no parlamento de 296 países pesquisados segundo a ONU e no Piauí não é diferente enquanto as parlamentares no  executivo do pais são 11,7% , no nordeste 16,9%, no Piauí nós somos só 9,8%, ou seja dos 224 municípios nos só temos prefeitas em 22 municípios e  tem os fatos interessantes para destacar que as mulheres que ocupam esses cargos  44 % tem curso superior completo e 56% são  pós graduadas e  no ano de 2020 das eleições municipais acreditamos que vai ser possível eleger mais mulheres tanto para prefeitura quanto para vereadoras“.

Desde 2010, a alteração na Lei de Cotas de Gênero (lei 12.034/09) obriga os partidos políticos a preencherem 30% das vagas com candidaturas femininas. Em 2016 as mulheres foram eleitas para governar apenas 11,6% das prefeituras do país e 13,5% do total das cadeiras das câmaras municipais. Além disso, aproximadamente 1,3 mil municípios não elegeram uma única vereadora. Já em 2017 foi determinado que 30% dos recursos de cada partido vindos do Fundo Eleitoral deveriam ser destinados a campanhas de mulheres. No mesmo período, o Tribunal Superior Eleitoral determinou que o tempo concedido pelos partidos às mulheres na propaganda gratuita seria de 30%.

“Estamos lançando a cartilha Mais Mulheres na Política que é em parceria com o Ministério da Mulher e da Família  que incentiva as mulheres estarem participando desse espaço de poder então é muito importante que na quarta-feira vamos fazer essa transmissão ao vivo com varias mulheres que ocupam esses espaços falando da importância da mulher na política e vamos ter a presença do Tribunal Regional Eleitoral- TRE, Representação do Congresso Nacional, Alepi , de partidos políticos , da nossa vice governadora, Regina Sousa, então é importante que é as mulheres porque somente as mulheres participando das politicas nós impulsionamos as políticas públicas para as mulheres sem a participação das mulheres não há democracia , por isso da importância de estamos trabalhando as mulheres na politica “, afirma  a Coordenadora de Estado de Política paras as Mulheres, Zenaide Lustosa.

 

[email protected]

Imprimir