Cidadeverde.com
Geral

Ciganos são presos por ameaçar com armas grupos rivais no sul do Piauí

Imprimir

 

A Polícia Civil do Maranhão prendeu dois homens em investigação sobre uma "guerra entre ciganos" no Maranhão, que inclui crimes de homicídios entre grupos rivais. Os  dois ciganos foram presos em flagrante na cidade de Balsas, no Maranhão, com arma de fogo. 

A Polícia tomou conhecimento da situação após vídeos dos grupos rivais trocando ameaças repercutirem nas redes sociais. De acordo com as investigações, os grupos estariam vivendo nos últimos anos na região dos municípios de Uruçuí e Ribeiro Gonçalves, extremo sul do Piauí. 

Um  membro de um dos grupos estaria morando há pouco tempo em Balsas, o que motivou a ida dos rivais para ameaçá-lo. 

"Toda a polícia da cidade [de Balsas] iniciou diligências para localizá-los. Dois deles foram localizados e presos com armas de fogo. Um deles chamado Tiago da Silva Queiroz e o outro Janailson Santos Feitosa, presos nos dias 10 e 11 de setembro. Foram autuados em flagrantes e encaminhados aos presídio, ficando à disposição do Poder Judiciário", explicou. 

Em um dos vídeos, um homem aparece sequestrado em um veículo, sob a mira de uma arma. Segundo a Polícia a vítima, que teria sido abordada em Ribeiro Gonçalves, foi libertada em uma área de difícil acesso em Balsas.

Outra prisão

Recentemente, uma mulher, que faz parte de um dos grupos de ciganos, foi presa em Uruçuí. De acordo com o delegado regional Célio Campos, a prisão aconteceu após mais uma tentativa de homicídio contra membros de grupos rivais, no último dia 07 de setembro. 

"Eles descobriram que um dos personagens do grupo rival estava aqui na região. O grupo veio para tentar pegar esse personagem, foi quando a polícia agiu. Os homens conseguiram fugir pelo mato e a polícia conseguiu efetuar a prisão dessa mulher", explicou o delegado. 

Ainda de acordo com a Polícia, a disputa entre os grupos de ciganos já dura mais de 10 anos, e já resultou em diversos crimes, incluindo homicídio. 

"A autuada, informalmente, nos revelou que essa disputa existe desde 2007, e começou no estado do Goiás.  O grupo rival teria matado a irmã dela e o cunhado, e há três meses matou o marido. Ela veio, segundo ela, para pegar o responsável por essas mortes", contou o delegado Célio Campos. 

As Polícia Civil do Piauí, em conjunto com a Polícia Civil do Maranhão, continua o trabalho de investigação, com objetivo de localizar os demais membros dos grupos de ciganos. 

Carlienne Carpaso e Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir