Cidadeverde.com
Geral

Jovens são executados a tiros dentro de carro na zona Leste de Teresina

Imprimir

Atualizada às 19h35

Dois jovens que estavam em um veículo modelo Onix, de cor prata, foram mortos a tiros na tarde desta sexta-feira (25) na zona Leste de Teresina. O crime aconteceu próximo a um shopping da capital. Dezenas de curiosos acompanharam o trabalho da Polícia Militar. O crime aconteceu na Rua Lima Rebelo,  que ficou totalmente isolada, no bairro dos Noivos,

Segundo testemunhas, ocupantes de um sandero teriam efetuado os disparos por volta das 16h30. Os dois jovens foram identificados como Ítalo Lima e Paulo Bezerra. O carro em que eles estavam, segundo a PM, é de Codó, no Maranhão.

Fotos: Hélder Sousa

"A gente estava fazendo rondas na região quando a população nos acionou. Chegamos aqui e encontramos esses dois homens alvejados com tiros na cabeça. O carro ainda está ligado", disse o cabo Jota Araúdo, da Força Tática do BPRE.

Populares informaram que o carro estava estacionado. A porta de trás e a porta do motorista estavam abertas. Os tiros teriam sido efetuados pela porta do passageiro. As vítimas estavam com cinto de segurança.

A perícia e o Instituto Médico Legal (IML) chegaram ao local após às 17h.

O delegado Jarbas Lima, do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), informou que a perícia inicial aponta pelo menos dois atiradores. Eles estavam em um carro no local do crime a espera das vítimas. A Polícia também trabalha com a participação de uma terceira pessoa, que seria o motorista que deu fuga. 

O delegado comentou que as vítimas foram executadas dentro do carro. Um deles se chamaria Italo. Um dos atiradores abriu a porta de trás e matou uma das vítimas, enquanto o segundo atirador matou o outro. Os atiradores não ficaram na linha de tiro para evitar bala perdida.

"Dois atiradores chegaram e esperaram as vítimas estacionarem. Um dos rapazes que foram mortos seria filho de uma dona de uma farmácia lá em Codó. Os assassinos estavam esperando já há algum tempo. Os rapazes chegaram a estacionar, pouco tempo depois os assassinos descem e aí abrem as portas e executam. Em seguida eles entram no veículo e fogem. Não deram chance de defesa", declarou.

Hérlon Moraes e Carlienne Carpaso
[email protected]

Imprimir