Cidadeverde.com
Últimas

Lixo deve ser descartado adequadamente para evitar acidentes com coletores

Imprimir

Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

O descarte adequado do lixo é mais do que uma questão de cidadania, também é uma forma de prevenir possíveis acidentes com aqueles que atuam na frente de trabalho todos os dias. Pequenas atitudes como embalar um copo de vidro quebrado em um jornal são fundamentais para que os coletores não se machuquem ao recolher os resíduos domiciliares. 

A coordenadora de limpeza pública da Prefeitura de Teresina, Lílian Guimarães, explica o que deve ser feito quando há objetos perfurantes entre os resíduos.
 
“Quando quebramos um copo devemos pensar não só no cuidado que devemos ter para não nos machucarmos, mas também com quem vai coletar esse tipo de resíduo. As pessoas podem colocar numa caixa de sapato, enrolar em um jornal ou dispor em uma garrafa PET cortada ao meio, colando as partes com uma fita adesiva e, se possível, ainda colocar um aviso para que o coletor fique atento e não se acidente. Ainda que ele esteja usando os EPIs, os sacos plásticos são frágeis e se rasgam com facilidade, o que pode ocasionar o contato do vidro com o trabalhador”, comenta a gestora.

O lixo eletrônico também é um tipo de material que deve ter sua destinação ambientalmente adequada para evitar a contaminação no meio ambiente e doenças que prejudiquem a saúde. O Brasil lidera a posição de maior produtor de lixo eletrônico na América Latina, gerando, em média, 1,5 milhões de toneladas por ano.

Lílian Guimarães lembra que materiais como pilhas, baterias, celulares e demais eletroeletrônicos devem ser devolvidos ao fabricante, em atendimento ao instrumento da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS, a logística reversa, uma vez que a decomposição demora entre 100 a 500 anos e em curto prazo esses produtos liberam substâncias tóxicas que contaminam o solo e a água de lençóis freáticos e nascentes de rios.

“Pilhas, baterias, celulares e computadores são materiais que devem voltar para o fabricante. Hoje, algumas empresas particulares, como redes de supermercados, recolhem esses produtos. Algumas ONGs também recebem como doação para reprocessar e transformar esses materiais em novos objetos. Além do lixo eletrônico, outros objetos como pneus também são reaproveitados pelas instituições que vivem desse trabalho de reciclagem”, pontua a gestora.

Materiais aceitos pela Coleta Seletiva

A coleta seletiva é um serviço gratuito oferecido pela Prefeitura de Teresina. Estão espalhados por toda a cidade os Postos de Entrega Voluntária, mais conhecidos como PEVs. Eles são separados por tipos e associados a cores: Metal (amarelo), Plástico (vermelho), Papel/Papelão (azul) e Vidro (verde).

Alguns dos materiais que devem ser separados do lixo orgânico são panelas sem cabo, chapas de metal, objetos de alumínio e aço, jornal, revistas, garrafas de vidro, garrafas PET, sacolas plásticas, canos e tubos PVC e embalagens de produtos de higiene.

Estabelecimentos comerciais, condomínios e demais instituições podem solicitar o recolhimento desses materiais por agendamento, por meio do número (86) 3218-1126.

Da Redação
[email protected]

Tags: lixo
Imprimir