Cidadeverde.com
Esporte

Sem acordo com Ramírez, Palmeiras estuda contratar Setién, ex-técnico do Barça

Imprimir

Após desistir da contratação de Miguel Ángel Ramírez em virtude do desejo do treinador de assumir o clube apenas no ano que vem, o Palmeiras tem como plano B outro espanhol: Quique Setién, ex-técnico do Barcelona e que atualmente está sem clube

Ramírez acertou salários e todas as exigências feitas por ele foram acatadas pelo Palmeiras, mas o espanhol informou que gostaria de terminar seu trabalho no Independiente del Valle. O time equatoriano está muito perto de avançar ao mata-mata da Copa Libertadores e também disputa o torneio nacional.

O vice-presidente Paulo Roberto Buosi, o diretor de futebol Anderson Barros e um representante jurídico retornaram do Equador nesta quarta-feira em um avião da Crefisa, patrocinadora do clube, e mudaram o alvo. 

A prioridade continua sendo um estrangeiro e Setién é um dos que mais despertam o interesse do Palmeiras. O treinador, de 62 anos, aliás, é uma das referências de Ramírez. Os dois têm um modelo de jogo parecido, que prioriza o futebol ofensivo e de posse de bola.

Com isso, o Palmeiras tenta manter uma coerência na busca por um novo comandante e persegue a mesma ideia de conceito de jogo. Depois da demissão de Vanderlei Luxemburgo, o presidente Maurício Galiotte e o diretor de futebol Anderson Barros repetiram várias vezes que o clube iria definir uma filosofia antes de contratar o treinador.

O Palmeiras ainda não formalizou uma proposta por Setién, que foi demitido do Barcelona há pouco mais de dois meses, dias depois da humilhante goleada sofrida por 8 a 2 para o Bayern de Munique, nas quartas de final da última edição da Liga dos Campeões. Por enquanto, há apenas o interesse.

Setién já tem quase 20 anos de carreira e poucos trabalhos de destaque. Ele chamou a atenção à frente do Bétis nas temporadas 2017/2018 e 2018/2019. No Barcelona, o experiente treinador ficou somente oito meses no comando e deixou o clube sem títulos conquistados. 

Foi vice-campeão espanhol e parou nas quartas na Copa do Rei e na Liga dos Campeões. Foi a primeira temporada, desde 2008, em que o time catalão não levantou um troféu.

Nomes como dos argentinos Gabriel Heinze, Guillermo Schelotto e Sebastián Beccacece também são comentados, bem como os de Guto Ferreira e Rogério Ceni, atualmente no Ceará e Fortaleza, respectivamente. Enquanto isso, o time alviverde segue sendo comandado pelo auxiliar técnico Andrey Lopes, membro da comissão fixa palmeirense.

O "Cebola", como é conhecido, dirige a equipe nesta quarta, no duelo contra o Tigre, da Argentina, no Allianz Parque, pela última rodada fase de grupos da Libertadores, no qual o Palmeiras busca uma vitória para obter a liderança geral da competição e poder decidir seus jogos em casa até as semifinais, caso chegue até lá.

Por Ricardo Magatti, especial para a AE
Estadão Conteúdo

Imprimir