Cidadeverde.com
Últimas

Motoristas e cobradores de ônibus paralisam atividades nesta quarta-feira (28)

Imprimir

Uma nova paralisação dos motoristas e cobradores de ônibus inicia nesta quarta-feira (28) em Teresina. Essa é a segunda paralisação em menos de um mês. Os profissionais deverão respeitar o limite mínimo de circulação dos veículos para atender à população sob pena de multa diária no valor de R$ 100 mil. 

Pelo Dissídio Coletivo de Greve, o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários do Piauí (Sintetro) deve respeitar o percentual de 70% de ônibus no horário de pico e de 30% da frota no horário entrepico.   

O presidente do Sintetro, Ajuri Dias, confirmou ao Cidadeverde.com que a paralisação está mantida e haverá um ato público na Praça Rio Branco, no Centro de Teresina, a partir das 8 h. 

"O que termina a liminar ou lei" será cumprido, afirma o presidente do Sindicato em relação ao cumprimento da circulação da frota mínima. 

O ato público também ocorre em defesa dos serviços públicos, contra a reforma administrativa e em defesa das empresas públicas, com a participação de categorias de outros servidores públicos. 

O Sintetro denuncia o não cumprimento da Medida Provisória 936, que institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, e reivindica o pagamento do plano de saúde e do auxílio alimentação.

A categoria também reivindica melhores condições de trabalho, com pontos de apoio em condições adequadas no final de linhas e equipamentos de proteção indivudual, como máscaras, álcool em gel, proteção com tela de pelicula ao lado do motorista e a frente dos vobradores.


Multa 

Nesta terça-feira (27), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) acatou o pedido de execução da multa contra o sindicato elaborado pelo Ministério Púbico do Trabalho (MPT). O sindicato deverá pagar, em cinco dias a partir desta terça (27), uma multa no valor de R$ 100 mil em referência ao descumprimento do dissídio nos dias 13 e 14 de outubro. 

Se o sindicato desrespeitar o percentual mínimo da frota na paralisação a partir de quarta-feira (28), a entidade poderá ser novamente multada.  A multa por dia passou de R$ 50 mil para R$ 100 mil. 

“Na greve realizada pelo Sintetro, nos dias 13 e 14 de outubro, não foram observados os percentuais fixados na referida decisão. O Sintetro terá o prazo de cinco dias para depositar a importância de R$ 100 mil sob pena de bloqueio. Espera-se que na nova greve, já marcada para iniciar amanhã (28/09), esses percentuais fixados na liminar (do dissídio coletivo de greve) sejam observados pelo Sintetro a fim de evitar nova execução”, comenta o procurador regional do Trabalho no Piauí, João Batista Machado Júnior. 


Carlienne Carpaso
[email protected] 

Imprimir