Cidadeverde.com
Cidades

Secretário é preso por dirigir bêbado e atropelar motociclista após briga política

Imprimir

Fotos:Divulgação

O ex- vereador e secretário Municipal de Obras da cidade de Pimenteiras, distante 267 Km de Teresina, foi preso em flagrante na noite desse sábado (31) suspeito de crime de trânsito, lesão corporal culposa e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Segundo a polícia, Antônio Alves Gurgia Filho, 42 anos, conhecido como Toizinho, se desentendeu com um homem em um bar da cidade de Valença. Os dois teriam  entrado em luta corporal e o  vereador atingido com um soco na boca. 

De acordo com as informações do delegado Paulo Gregório, da Delegacia de Pimenteiras, Toizinho foi para Pimenteiras em busca de uma arma de fogo após a briga, que segundo as investigações teria como motivação questões políticas. "Quando retornou para a cidade de Valença estava sob efeito de álcool e abalroou  um motociclista na PI-120 que liga Valença a Pimenteiras", conta o delegado. 

As equipes da Força Tática de Valença montaram uma barreira na PI -120 e, segundo a polícia, o Toizinho desobedeceu a ordem de parada e furou o bloqueio policial  dirigindo em zigue zague.

"Após realizar o acompanhamento tático  em virtude da desobediência do condutor, a equipe conseguiu interceptar o automóvel, vindo o mesmo a parar logo em seguida. Durante a abordagem, foi encontrado uma espingarda calibre 12 carregada e nove munições. O condutor se encontrava sob efeito de álcool, tecnicamente comprovado posteriormente através do exame de etilômetro e confessou para a equipe que havia colidido seu veículo com um motociclista nas proximidades do assentamento São João Batista, fato que ocasionou o estouro em um dos pneus". informou o comandante da Força Tática  de Valença, sargento Ranier Nunes. 

Toizinho foi autuado por crime de trânsito, lesão corporal culposa e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

"A soma desses crimes torna a pena acima de 4 anos não cabendo  fiança pela autoridade policial e o auto de prisão em flagrante foi comunicado à  Justiça e está aguardando  uma manifestação do poder Judiciário", acrescenta o delegado Paulo Gregório. 

O Cidadeverde.com tentou, mas não conseguiu contato com o secretário preso. O espaço está aberto para esclarecimentos 

 

Izabella Pimentel
[email protected]

Imprimir