Cidadeverde.com
Esporte

São Paulo vira sobre o Goiás e sobe para o terceiro lugar no Brasileirão

Imprimir

Sem se abater pela eliminação na Copa Sul-Americana, o São Paulo confirmou a boa fase no Campeonato Brasileiro ao vencer o Goiás por 2 a 1, neste sábado, no estádio do Morumbi, na capital paulista, pela 20.ª rodada.

Foto - Miguel Schincariol / saopaulofc.net 

Após Fernandão abrir o placar, o time tricolor virou com gols de Brenner e Igor Gomes para chegar a 33 pontos e assumir a terceira colocação.

Com o resultado, o São Paulo acumula 10 partidas de invencibilidade na competição nacional - cinco vitórias e cinco empates. Com duas partidas a menos que os líderes Internacional e Flamengo, que ainda jogam na rodada, o time paulista está apenas dois pontos atrás dos primeiros colocados. Com um ponto a menos, Atlético-MG e Fluminense também entram em campo neste domingo.

Com apenas 12 pontos em 18 jogos, o Goiás amarga a lanterna do Brasileirão. No caminho oposto do São Paulo, o clube esmeraldino chegou à 10.ª partida consecutiva sem saber o que é vitória.

O esperado cenário de ataque contra defesa apareceu assim que o árbitro apitou o início da partida. Sem Tchê Tchê (desfalque de última hora ao testar positivo para a covid-19) e Daniel Alves (suspenso), o São Paulo encontrou dificuldades para superar a forte marcação esmeraldina.

Apesar da posse de bola superar os 70%, o time tricolor ainda não havia criado uma grande chance quando sofreu o primeiro contragolpe do Goiás, que acabou abrindo o placar aos 19 minutos.

Em tabela rápida com Fernandão, Vinícius Lopes invadiu a área e foi bloqueado pela defesa, mas ficou com a sobra. Ele teve calma para dominar e rolar para Fernandão, que só teve o trabalho de empurrar para o gol vazio. Foi o primeiro do atacante pelo novo clube, em sua quinta partida com a camisa esmeraldina - segunda como titular.

Mesmo com o baque, o São Paulo não demorou a reagir. Depois de Vitor Bueno perder boa chance ao se enrolar com a bola, brilhou a estrela de Brenner, aos 24 minutos.

Em grande fase, o jovem marcou pela 11.ª vez em 10 partidas, em lance polêmico. O atacante recebeu cruzamento de Juanfran e cabeceou forte. O goleiro Tadeu espalmou, mas a arbitragem deu o gol ao considerar que a bola ultrapassou a linha.

Os cruzamentos, por sinal, foram a principal alternativa dos paulistas ao longo da partida. Mas foi pelo chão que surgiu a melhor chance da virada no primeiro tempo.

Em jogada pela esquerda, Vitor Bueno encontrou Brenner na área, que ajeitou e soltou a bomba com a perna esquerda. De mão trocada, Tadeu fez bela defesa para evitar o segundo.

Descontente com a atuação da equipe na volta do intervalo, o técnico Fernando Diniz promoveu duas alterações após 10 minutos de pouca inspiração. Repetindo a estratégia adotada contra o Lanús, na última quarta-feira, tirou um zagueiro (Diego Costa) e botou um atacante (Pablo), além de trocar Vitor Bueno por Hernanes.

As mudanças não surtiram o efeito esperado, apesar de Hernanes ter se mostrado bastante participativo na criação de jogadas. Foi o Goiás quem assustou aos 19 minutos, mais uma vez com Fernandão. O atacante subiu no terceiro andar e cabeceou no canto para grande defesa do goleiro Tiago Volpi.

O empate parecia destinado a permanecer, mas o São Paulo chegou à virada aos 33 minutos. Depois de ligação direta da zaga tricolor, a defesa do Goiás bateu cabeça e não conseguiu afastar a bola.

Igor Gomes ficou com a sobra, ajeitou com o peito e chutou rasteiro, sem chances para Tadeu. Mesmo com a derrota, o goleiro voltou a ser o melhor jogador esmeraldino.

A entrada de Arboleda no lugar de Brenner não serviu para segurar a vantagem contra o Lanús, mas Fernando Diniz repetiu a substituição para recompor a defesa diante do Goiás. Sem poder de reação, o lanterna ainda teve Breno expulso, já nos acréscimos.

Por Guilherme Bianchini, especial para a AE
Estadão conteúdo

Imprimir