Cidadeverde.com
Cidades

Vice se recusa a tomar posse como prefeito e cargo permanece vago em São Braz

Imprimir

 

Foto: Reprodução/redes sociais

 

O atual vice-prefeito de São Braz do Piauí, Gilson Braga dos Reis, o Gilsinho (MDB), faltou, na noite desta terça-feira(10), à sessão que marcaria sua posse como prefeito do município. Ele havia sido convocado pela mesa diretora da Câmara Municipal para assumir o lugar de Nilton Cardoso, que faleceu na semana passada após complicações ocasionadas pela Covid-19. 

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de São Braz, vereador José Nilson Ribeiro (Progressistas), representantes do legislativo chegaram a ir à residência do vice-prefeito, que se recusou a participar da sessão solene de posse. 

Gilsinho chegou a apresentar um ofício, alegando motivos pessoais para não comparecer à posse, mas o documento não foi protocolado oficialmente, segundo o presidente da Câmara. "Ele teria que apresentar essa justificativa pelo menos quatro horas antes da sessão, e não fez. Tomamos conhecimento desse ofício apenas pelas redes sociais", disse o vereador José Nilson.

Ainda no ofício, que circula através das redes sociais, e que o cidadeverde.com teve acesso, Gilsinho se coloca à disposição para ser empossado na próxima segunda-feira, 16 de novembro. 

O presidente da Câmara, porém, afirma que estuda as medidas cabíveis para serem adotadas após a ausência do gestor que seria empossado. Ele afirma que a vacância do cargo de prefeito tem prejudicado bastante o município. 

"Se a cidade necessita do prefeito para movimentar as contas, imediatamente ele tem que assumir, principalmente pela situação que a gente vem passando, nessa pandemia. Deixar uma Prefeitura há mais de sete dias sem prefeito, não é viável", argumentou. 

Outro lado

Procurado pelo cidadeverde.com, o vice-prefeito Gilsinho argumentou que possui o prazo de 10 dias, a partir da notificação da Câmara, para tomar posse. Ele diz que foi orientado por seus advogados a aguardar o período e que se colocou a disposição para assumir a gestão do município a partir da próxima segunda-feira, 16 de novembro. 

"Eu poderia assumir a qualquer momento, mas tenho esse prazo dentro da lei. Então, os advogados me orientaram a aguardar esse período", explicou. 

O atual vice-prefeito também afirmou que já comunicou à Câmara Municipal a intenção de tomar posse na próxima segunda-feira e diz que espera que o impasse seja solucionado. 

Mudança de candidato

O vice-prefeito também comentou a escolha do nome da advogada Deborah Sayonara para encabeçar a chapa da situação em São Braz. Ela é filha do prefeito Nilton Cardoso, que morreu no último dia 05 de novembro. Segundo, Gilsinho, a situação está pacificada e o grupo político demonstra confiança. 

"Ouvimos principalmente a população, para escolher  o nome dela, que vem sendo muito bem aceito", disse. 

 


Natanael Souza
[email protected] 

 

Imprimir