Cidadeverde.com
Esporte

De olho em Tóquio, seleção de judô é convocada para Pan-Americano no México

Imprimir

Foto: Lara Monsores/CBJ

Daniel Cargnin é o atual campeão pan-americano do meio-leve masculino (66kg).

A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) convocou os judocas que representarão o Brasil no Campeonato Pan-Americano, em Guadalajara, no México, entre os próximos dias 19 a 22. Essa será a segunda competição internacional desde a paralisação do calendário, em março, pela pandemia do novo coronavírus. Em outubro, a seleção disputou o Grand Slam de Budapeste, na Hungria, e conquistou três medalhas de bronze.

Para o Pan, o time masculino do Brasil contará com Eric Takabatake (60kg), Daniel Cargnin (66kg), Eduardo Katsuhiro (73kg), Eduardo Yudy Santos (81kg), Rafael Macedo (90kg), Rafael Buzacarini (100kg), Leonardo Gonçalves (100kg), Rafael Silva Baby (+100kg) e David Moura (+100kg). No feminino, a equipe será formada por Larissa Pimenta (52kg), Eleudis Valentim (52kg), Jéssica Pereira (57kg), Ketelyn Nascimento (57kg), Ketleyn Quadros (63kg), Maria Portela (70kg), Beatriz Souza (+78kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg).

O Pan distribui até 700 pontos no ranking mundial classificatório para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, adiados para 2021. A previsão da Confederação Pan-Americana de Judô é fazer outro Pan em 2021 antes da Olimpíada. No entanto, apenas o melhor resultado entre as duas edições contará para o ranking olímpico.

"A FIJ (Federação Internacional de Judô) fez uma determinação de que, por conta da pandemia e da impossibilidade de todos os países participarem de campeonatos continentais, apenas a melhor pontuação do atleta é que vai computar no ranking. Dessa forma, isso permite a gente utilizar dois atletas diferentes em Pan-Americanos desde que ele faça um bom resultado, por exemplo, agora em 2020. Se ele for campeão não terá como alcançar uma pontuação maior. Então a gente já poderia ter a opção de levar um atleta diferente que esteja ainda brigando pela vaga e criar uma situação dentro da categoria de mais competitividade e de crescimento dos próprios atletas", detalhou Ney Wilson, gestor de Alto Rendimento da CBJ. "Além disso, é uma possibilidade a mais para os atletas que não estão 100% para lutar o Pan-Americano agora e eles teriam nova oportunidade no Pan de 2021".

Os convocados estão concentrados em Pindamonhangaba, no interior de São Paulo, para os últimos treinos antes da competição. O camping começou no último sábado vai até esta sexta-feira. A delegação embarcará para o México no próximo dia 18.

Em 2019, o Brasil foi campeão por equipes e liderou o quadro de medalhas individuais do Pan de Lima, no Peru, com quatro ouros, oito pratas e três bronzes. Dos quatro campeões, Larissa Pimenta, Daniel Cargnin e Rafael Silva Baby estarão em Guadalajara para defender os seus títulos. A única exceção é a gaúcha Mayra Aguiar, que se recupera de lesão.

 

Estadão Conteúdo

Imprimir