Cidadeverde.com
Entretenimento

Cineasta Cadu Barcellos, diretor do longa '5x Favela', é morto no centro do Rio

Imprimir

Foto: Reprodução/instagram

O Cineasta Cadu Barcellos, de 34 anos, morreu na madrugada desta terça (10), após ser esfaqueado na Avenida Presidente Vargas, na altura da Uruguaiana, no centro do Rio. Ele foi encontrado caído no chão por policiais do Batalhão da Praça da Harmonia que foram acionados para o local devido a uma ocorrência.

Cadu Barcellos era assistente de direção no programa "Greg News", comandado por Gregório Duvivier, na HBO, e foi diretor e roteirista da série "Mais x favela" (2011), do canal a cabo Multishow, e um dos diretores e roteiristas do documentário "5x Pacificação" (2012).

Cadu havia saído da Pedra do Sal -reduto do samba no Rio-, de carona em um carro de aplicativo e desembarcou no Centro, onde foi rendido, próximo a uma estação de metrô.

O cineasta Cadu Barcellos, morto no Rio Reprodução/Instagram O cineasta Cadu Barcellos, morto no Rio ** Um amigo do cineasta, William Oliveira, disse à TV Globo que "Cadu foi assassinado possivelmente por conta de um celular, um RioCard [vale-transporte] e um punhado de reais".

A polícia informou que uma perícia foi acionada e a ocorrência está a cargo da Delegacia de Homicídios.

Cadu dirigiu também o episódio "Deixa voar", que compõe o longa "5x Favela - Agora por Nós Mesmos" (2010), produzido por Carlos Diegues e Renata Almeida Magalhães, e escolhido para a Seleção Oficial do Festival de Cannes de 2010. O filme recebeu prêmios como o de melhor filme ficção, pelo júri oficial e popular, melhor atriz e ator coadjuvante, melhor roteiro, melhor trilha sonora e melhor montagem no Festival de Paulínia de (2010), além de ser laureado pelo júri popular no festival de Biarritz (França - 2010) e rodar por festivais internacionais.

Além da produção no audiovisual, Cadu foi o criador da página Maré Vive, com mais de 100 mil curtidas. A página mostra a realidade do Complexo da Maré, na zona norte do Rio.

Cadu deixa esposa e um filho, Bernardo, de 2 anos.

 

Fonte: Folhapress

Imprimir