Cidadeverde.com
Cidades

Prefeito denuncia derrame de dinheiro falso em Curimatá; Polícia investiga

Imprimir

Foto: Reprodução/ redes sociais

Os moradores do município de Curimatá, distante cerca de 750 km da capital, foram surpreendidos nos últimos dias com a circulação de cédulas  de dinheiro falsificadas. Comerciantes da região relatam prejuízos com a situação, que, segundo a Polícia Militar, teve início nos últimos dias. 

Ainda de acordo com a PM, são cédulas de R$ 20, R$ 50, R$ 100 e até mesmo de R$ 200, a mais recente, lançada no segundo semestre de 2020 pelo Banco Central. 

O comandante da Companhia de Policiamento de Curimatá, capitão Gomes, informou que os relatos sobre a circulação do dinheiro falso aumentaram nos últimos dias. Apesar disso, os moradores da região tem tido receio de formalizar a denúncia junto aos órgãos de segurança. 

"Eles informam, mas não querem registrar a situação. Nós, como policiais militares, trabalhamos no serviço ostensivo e nas abordagens e, infelizmente, ainda não flagramos ninguém transportando essas cédulas falsas. O que a gente tem orientado é que população formalize essas denúncias para que a Polícia Civil e a Polícia Federal possam ser provocadas para adotar os procedimentos necessários, com os meios que eles têm", afirmou. 

O comandante também acredita que a circulação de notas falsas pode ter alguma relação com o período eleitoral, principalmente com a chegada de eleitores que moram em outras regiões, ou com prática de crimes eleitorais. "Nesse período eleitoral muita gente vem para a sua cidade de origem e alguns estão envolvidos nesse tipo de crime", avaliou. 

O prefeito de Curimatá, Valdecir Júnior (Progressistas), também denunciou, através das redes sociais, o derrame de dinheiro falso no município. O gestor demonstrou preocupação com  a economia local e disse que já comunicou o caso à Secretaria de Segurança Pública e à Polícia Federal. 

"Vai comprometer a nossa economia, prejudicando o comércio local de Curimatá e da região. É um crime federal, um crime contra o sistema financeiro do país. As autoridades policiais precisam, urgentemente, tomar as medidas necessárias. Já comunicamos ao governador do Estado. Precisamos combater essa prática espúria e nojenta  que quer ser implantada em nossa cidade", disse o prefeito. 

O cidadeverde.com procurou o delegado titular da Delegacia de Curimatá, mas não obteve sucesso. 

A Superintendência da Polícia Federal, através de sua assessoria de comunicação, também foi procurada, mas até o momento não informou se há alguma denúncia formalizada sobre a circulação de notas de dinheiro falsas em Curimatá.

 

 

 

 

Como denunciar 

O comandante da Companhia de Policiamento de Curimatá, capitão Gomes, reforçou o alerta aos moradores da região sobre a necessidade de denunciar a prática. Ele disponibilizou o número de Whatsapp da viatura do município - (89)  9 9911 0039 - para o encaminhamento de denúncias relacionadas à circulação de dinheiro falso. 

"As denúncias serão mantidas em sigilo. Essas informações são muito importantes, porque podem ensejar em abordagens e até mesmo na prisão em flagrante das pessoas que estão praticando esses crimes", afirmou. 

 


Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir