Cidadeverde.com
Política

Fábio Novo diz que votará nulo e que Dr. Pessoa quer apoio não declarado do PT

Imprimir

Foto: Roberta Aline


O deputado estadual, Fábio Novo, que disputou a prefeitura de Teresina pelo PT, afirmou nesta quarta-feira (18), que deverá votar nulo no segundo turno das eleições. Ele disse que Dr. Pessoa, candidato do MDB, desprezou o apoio e desejava uma aliança não declarada com o PT. Já Kleber Montezuma, do PSDB, ele não vê possibilidade já que os tucanos são adversários histórico dos petistas. 

Sem acordo, o PT não decidiu que caminho seguir na capital.

"Não saiu acordo. Reunimos o PT e depois reunimos os cinco partidos que estiveram conosco na campanha. Deliberamos de apresentar uma sugestão que o Dr. Pessoa topasse de incorporar alguns pontos do nosso programa de governo. Pedimos pontos como acessibilidade, pagamentos dos servidores em dia, meio ambiente e pagamento do 13 do servidor no mês do aniversário. Ele não sinalizou e a conversa parou. Foi isso que foi discutido com o Dr. Pessoa. Ficou claro que ele gostaria de receber o apoio do PT, mas que não fosse declarado. Em campanha, não existe isso. Ou você tem apoio ou não tem. Paramos a conversa e não teve avanço. Não tenho mais o que conversa com o Dr.Pessoa e já disse para ele. O recebi de forma gentil, só fico onde me querem. Não tenho porque dialogar com quem não me quer", disse.

Novo afirma que deverá votar nulo na eleição. 

"Para o PSDB não vou. Porque fui de oposição. Tenho que ter coerência. Não tendo opção de votar em Dr. Pessoa. Meu voto será nulo", destacou.

Novo afirma que fez uma campanha tentando vencer o antipetismo.

"Enfrentei esse discurso antipetista. O candidato da prefeitura responde por 48 processos na Justiça. Eu tenho as mãos limpas. Que história é essa que é contra o Fábio que não tem nenhum processo na Justiça, que não tem mancha de corrupção e apoio alguém com condenação. Enfrentei isso", destacou.

 

Flash Lídia Brito
[email protected]

Imprimir