Cidadeverde.com
Últimas

HGV suspende atendimento 24 horas para liberação de cadáveres; veja horário

Imprimir

Foto: Ascom/Governo do Estado

O Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), instalado no Hospital Getúlio Vargas (HGV),  vai voltar a funcionar entre 7h e 19h a partir do próximo dia 1º de dezembro. A informação consta em um comunicado emitido pela direção da unidade. 
 
Desde abril deste ano, o SVO passou funcionar 24 horas por dia, todos os dias da semana. O objetivo era atender à necessidade sanitária da pandemia, evitando a contaminação pela Covid-19, reduzindo o tempo de espera tanto dos familiares quanto de liberação dos corpos. O serviço passou a ter plantões noturnos desde o começo da pandemia para agilizar o atendimento.

"Comunicamos à população em geral o encerramento dos plantões noturnos dos médicos patologistas do SVO/HGV/Sesapi em 30 de novembro de 2020. O serviço voltará a funcionar no horário estabelecido nas Diretrizes de Funcionamento/2014 com a efetiva liberação de cadáveres durante o plantão diurno dos médicos patologistas", diz o comunicado. 

A direção geral do Hospital Getúlio Vargas (HGV) se manifestou sobre a mudança através de uma nota:

O diretor-geral do Hospital Getúlio Vargas (HGV), Gilberto Albuquerque, esclarece que a suspensão dos plantões noturnos do Serviço de Verificação de Óbito (SVO) é uma medida que vem ocorrendo em todo o Brasil e que, desde o início, a proposta foi de ofertar o serviço no horário noturno apenas durante o pico da pandemia da Covid-19, quando então foi montada uma força tarefa. 

Acrescenta, também, que no estado não há um número suficiente de profissionais patologistas  para que sejam programadas escalas de plantões de 24h.


Por meio do Serviço de Verificação de Óbitos , acontece a emissão do diagnóstico da causa mortis, que vai permitir a expedição da Declaração de Óbito e, posteriormente, a Certidão de Óbito. Estes documentos são necessários para que o corpo seja liberado para o sepultamento. 

No SVO, o chamado é aceito quando o corpo não tem sinais de violência ou outras causas externas, e também não está em avançado estado de putrefação.

 


Natanael Souza
[email protected] 

Imprimir